LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

terça-feira, 31 de março de 2009

É o seu e o meu dinheiro que vai para o ralo,pode até ser legal,mas é imoral.

O Senado a Câmara de Deputados como o STF são poderes independentes que necessitam urgentemente de uma limpesa geral. São poucas as denúncias e mesmo assim a sujeira vai aparecendo.
Eu disse que mais denuncias iriam aparecer... E essa direita que se acha limpa heim!?

http://congressoemf oco.ig.com. br/noticia. asp?cod_canal= 1&cod_publicacao= 27640


Mão Santa admite repassar passagens para correligionários

Fábio Góis

O terceiro-secretá rio do Senado, Mão Santa (PMDB-PI), admitiu há pouco ter repassado para terceiros bilhetes aéreos da cota mensal a que tem direito como senador do Piauí e membro da Mesa Diretora – R$ 21 mil. O valor concedido aos senadores varia de acordo com a distância de suas respectivas bases (o estado fica a 1.798 quilômetros de Brasília). Segundo Mão Santa, os repasses eventuais se justificam porque seus correligionários, muito deles com poucos recursos, não teriam como custear viagens a Brasília, muitas vezes para tratamentos de saúde.
“Eu sou muito solicitado na área médica, tenho 48 anos de medicina. Em todos os congressos que tem aqui, eles [os organizadores] exigem que eu fale. (...) E Brasília passou a ser uma referência. Como eu tenho bom relacionamento, a população do Piauí me procura muito”, explicou, dizendo que “goza da amizade” do diretor do hospital Sarah Kubitschek, um dos mais respeitados centros ortopédicos do mundo.

Aguarde mais informações.


Nenhum comentário: