LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

domingo, 10 de maio de 2009

Aliados 2010: PT da Bahia em sintonia com Diretório Nacional da legenda

Até 2010 muita água ainda vai passar por baixo da ponte... e eu espero que ela, a água, gere muita energia positiva para o bem do nosso Estado e País!

O presidente do PT na Bahia, Jonas Paulo, comemorou resolução aprovada ontem, dia 08, pelo Diretório Nacional do PT, considerando que a tática para as eleições de 2010 será orientada para a vitória na eleição presidencial submetendo a ela todos os processos estaduais. “Ela reitera nosso entendimento, desde março desse ano, quando aprovamos resolução para que nossa tática no Estado tivesse associada ao projeto nacional”, disse o dirigente.

Para ele, essa sintonia com o Diretório Nacional da legenda e com o Palácio do Planalto permitiu que o PT na Bahia tirasse uma orientação pela manutenção das alianças que elegeu Jaques Wagner governador, submetendo o processo estadual ao êxito da candidatura do partido à Presidência da República.

“Nosso entendimento é que a manutenção da aliança a nível nacional com o PMDB, por exemplo, se potencializa nos estados; e a Bahia é um dos principais colégios eleitorais do País dirigido por um petista. Nossa prioridade é reeleger Wagner e buscar a conformação de outras forças para construção de uma chapa majoritária forte e de alta competitividade”, disse Jonas Paulo.

2 comentários:

Adriana Santos disse...

Amiga Linalva,sempre respeitei a sua pessoa, sua postura e sua dedicação ao PT, mais estou triste com os últimos acontecimentos, pois tenho certeza que pessoas aliadas ao PT, não agiria dessa maneira, demitir pessoas sem explicações ou motivos. E ainda mais demitir pessoas do próprio partido, pois a Dra Liliane e Rochier, que eu saiba é do PT ou não??

Elinalva Bastos disse...

Oi Adriana, agradeço suas palavras, mas por estar fora de ipiaú há mais de um mês, não estou a par dos acontecimentos, como também não trabalho no HGI.

Só sei dizer que deve haver motivos que justifiquem as demissões. caso não haja, as pessoas demitidas poderão retornar ao seu cargo.
Que eu saiba, Liliane nunca foi filiada ao PT (apesar de Dr. Adilson têla mantido no cargo que já ocupava há mais de 10 anos) e Rochiê foi indicada pelo Deputado que ela fez campanha.

Eu pessoalmente espero um dia não mais existir "cargos políticos", cujas indicações ficam por conta de deputados ou partidos. Felizmente o Governo da Bahia (PT), conseguiu acabar com as indicações na área da Educação, com eleição direta para dos diretores; Espero que isso se estenda a todos os outros órgãos Estatais.
Assim os cargos serão providos por concursos e as pessoas possam votar no partido ou nos candidatos sabendo que não haverá troca de "favores". Talvez assim, a militância política volte a ser forte novamente.
Abraços