LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Atos secretos do falecido senador ACM calam a boca do DEM

A briga que se passa no Senado é do tipo “o roto falando do esfarrapado”. Atos secretos desmoralizam a instituição e foram construídos até para construção de prédios. Mas, o que parecia um artifício do senador José Sarney, explode também contra o DEM. Não é que 468 atos secretos foram “editados” durante a presidência do falecido senador ACM? Os herdeiros diretos do carlismo na Bahia – deputado federal ACM Neto e senador sem voto ACM Júnior – não têm condições morais de criticar ninguém.

O senador Heráclito Fortes (DEM) é tão aloprado que considerou “sabotagem” a divulgação dos atos secretos na gestão do falecido ACM. O senador do DEM chega a ser transparente na manipulação política. Denunciar atos secretos que comprometam Sarney, pode. Divulgar atos secretos que desmoralizam o DEM, não pode. Tá tudo dominado.

Eu não me canso de repetir. Na impossibilidade de fechamento do Senado, resta ao eleitorado renovar a instituição pelo voto. Fora César Borges (DEM), fora ACM Júnior (DEM). A Bahia está precisando de senadores da estatura moral de uma Lídice da Mata (PSB) ou de um Waldir Pires (PT). Por que não?

http://bahiadefato.blogspot.com/
.

Nenhum comentário: