LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

domingo, 21 de março de 2010

ACM Neto (DEM-BA) fala besteira e Emiliano (PT-BA) cai de pau

De modo aligeirado, o deputado federal ACM Neto se meteu a criticar o governo Wagner. No dia seguinte, o deputado Emiliano José (PT-BA) disparou sua metralhadora.

Foi pau puro. Como disse Emiliano, a oposição é necessária na democracia, mas tem que ser veraz, “não pode jogar palavras ao vento”. Não pode ser inconsistente tal qual procedeu o deputado ACM Neto. A Bahia gerou entre janeiro e fevereiro deste ano 20 mil empregos com carteira assinada. A imprensa tem registrado isso com isenção. Como pode alguém afirmar que o governo propaga o que não faz?

Quem estará equivocado? O noticiário da imprensa baiana, os números divulgados por instituto nacionais de pesquisa e avaliação, até mesmo o noticiário nacional, ou estará equivocado o deputado ACM Neto? O parlamentar do DEM pesquisa mal e pouco, não toma cuidado na leitura nem mesmo de jornais.

Segundo Emiliano José, o governo Wagner está bem avaliado pelo que realiza, não pelo que divulga. Mas é obrigação dos governos divulgar o que realiza, direito da população. O governo Wagner está norteado pela perspectiva de desenvolvimento preconizado por Celso Furtado, distante das teorias neoliberais que nortearam a oligarquia que governou a Bahia por décadas. Combate as desigualdades sociais herdadas de governos passados. Desenvolve a Bahia incluindo os mais pobres, com emprego e renda, daí investir em educação, saúde e saneamento. E o crescimento recorde dos empregos está vinculado diretamente a estes investimentos.

“Em 2009 foram criados 71 mil postos de trabalho na Bahia , um recorde histórico. Vamos repetir: um recorde histórico. Não acontecia isso na Bahia anteriormente.

Será que o Deputado ACM Neto sabia disso? Será que leu as manchetes dos jornais, os noticiários das televisões, das emissoras de rádio? Será que ele compreende a importância da geração de empregos para o povo? Será que sabe que isso implica distribuição de renda, melhoria nas condições de vida de uma população que viveu abandonada por décadas pela oligarquia passada?”

“(...) De 2007 a 2009, em apenas três anos, portanto, a Bahia atingiu a marca de 170 mil empregos com carteira assinada. Esse número suplanta de longe as performances anteriores do Estado, por evidência. E isso, registre-se, apesar da crise internacional, que abalou todo o mundo a partir do segundo semestre de 2008. A Bahia, agora, não se assusta ao primeiro sinal de crise mundial, como antes ocorria.

(...) Para desgosto do deputado ACM Neto, a Bahia vai gerar em 2010 mais de 83 mil novos empregos, que se constituirá num novo recorde histórico. Esta informação vem do IPEA, de uma fonte absolutamente confiável, portanto”.

Como é que o Deputado ACM Neto diz que a Bahia está perdendo protagonismo no Nordeste? Só uma visão caolha, enviesada da realidade, do significado do desenvolvimento pode levá-lo a conclusão tão estapafúrdia.

EMILIANO DESPEJA INFORMAÇÕES:

* em janeiro a Bahia gerou 14 mil novos empregos com carteira assinada. No Nordeste todo, foram gerados 18 mil novos empregos com carteira assinada.

* O PIB da Bahia teve um crescimento de 7,2% no quarto trimestre de 2009, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Isso refletiu positivamente no resultado anual de 1,7%, que foi maior do que o PIB nacional. Num cenário de crise, como é óbvio, é um feito extraordinário crescer mais do que o restante do País.

* No ano passado, a indústria com 9,2%, o setor de serviços com 6,9% e a agropecuária com 1,3% foram os que mais pesaram para o esse resultado.

* Em 2009, a Bahia manteve o chamado equilíbrio fiscal e ainda ampliou os investimentos em 9,2% em relação a 2008, alcançando o montante de R$1,32 bilhão aplicados, mesmo, insista-se, num cenário onde o impacto da crise mundial era evidente.

* Entre as grandes inversões, no terceiro quadrimestre de 2009, encontram-se os setores de saúde e de educação, que ultrapassaram os limites mínimos de 12% e 15% da receita líquida de impostos.

* Foram aplicados R$3,3 bilhões em ações da Secretaria de Educação, o que corresponde a 27,42% da receita líquida de impostos, e R$1,69 bilhão na área de Saúde, correspondendo a um crescimento de 8,18% em relação ao montante aplicado em 2008.

CONCLUSÃO

“Curioso, irônico, é ouvir o Deputado ACM Neto falar em gastos de propaganda. Pretender sejamos nós, que seja o Governo Wagner a fantasiar a realidade, a fazer maquiagem com o real via mídia é uma ironia completa. Essa foi a prática da oligarquia que aliás era e é dona da maior rede de televisão do Estado, pelo qual passava o duto a que sempre me referi quando vereador de Salvador e deputado estadual. O duto que ligava a máquina do Estado à família que controlava os mais abrangentes meios televisivos da Bahia. O duto era permanentemente irrigado pelos cofres públicos. E se quisermos avaliar gastos com propaganda, aí não há dúvida: a oligarquia superava de longe o Governo Wagner”.

http://bahiadefato.blogspot.com/
.

Nenhum comentário: