LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Oposição ataca PT com * estrutura da Câmara

*************************************************************************************
(Essa notícia da Folha de São Paulo é interessante, mas por trás disso tudo está a intenção de divulgar que o DEM (O) errou, mas pagou a imensa quantia de pouco mais de duzentos reais; porém o dano maior contra Dilma foi mesmo divulgar ofensas, pois palavras ditas ou escritas e divulgadas não voltam atrás. Isso foi descoberto agora mas com certeza toda a estrutura da Câmara e Senado sempre foram e são utilizadas em benefício próprio.) Elinalva Bastos
************************************************************************************

Hoje na Folha A oposição usou a estrutura da Câmara para orientar deputados a defender as ideias do tucano José Serra nos debates da campanha. Além disso, servidores de dois gabinetes, do DEM e do PP, repassaram por e-mail funcional mensagens com ataques à pré-candidata petista Dilma Rousseff, informa reportagem de Valdo Cruz e Andreza Matais, publicada na edição desta sexta-feira da Folha (íntegra disponível para assinantes do UOL e do jornal).

Segundo a reportagem, documentos mostram que ofícios com timbre da Câmara, assinados pelo líder do DEM, Paulo Bornhausen (SC), distribuíram "paper" para a campanha do tucano, com a orientação de que parlamentares da oposição deveriam utilizá-lo em discursos e entrevistas.

A Folha também teve acesso a cópias de e-mails que servidores dos gabinetes de ACM Neto (DEM-BA) e de João Pizzolatti (PP-SC) repassaram com mensagens dizendo "Dilma Rousseff e suas vítimas fatais", acompanhadas de fotos de militares que teriam sido "assassinados pelo grupo terrorista" da petista.

Os ofícios distribuídos por funcionários do DEM foram parar, por engano, em gabinetes de deputados petistas, que também receberam os e-mails repassados com os ataques. O líder do governo na Casa, Cândido Vaccarezza (PT-SP), pediu abertura de sindicância ao presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), para apurar o caso.

Outro lado

Paulo Bornhausen reconheceu que foi um erro usar a estrutura da liderança para distribuir material da campanha do presidenciável tucano José Serra e devolveu o dinheiro.

Após ser questionado pela Folha, sua equipe calculou em R$ 237,33 o total gasto com papel, servidores e tinta de impressora. O dinheiro foi depositado na conta do Tesouro. O recibo foi encaminhado para a reportagem na tarde de ontem.

"Infelizmente, não tem como não assumir o erro. Não é papel da Câmara fazer esse tipo de trabalho", disse Bornhausen, acrescentando que foi uma falha operacional.




Clique no link abaixo para ler o texto completo:

Oposição ataca PT com estrutura da Câmara
http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u731586.shtml

Nenhum comentário: