LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Espontânea Ibope: Dilma 24% X 15% Serra, entre os homens

O Ibope finalmente publicou a íntegra do relatório de sua última pesquisa. O blogueiro, como se sabe, adora esmiuçar essas coisas. O Estadão contratou o José Roberto Toledo para analisar esse tipo de dado, e ele teve a chance de fazê-lo por vários dias com exclusividade. Agora é minha vez. Creio que Toledo não tem a liberdade que eu tenho; não pode, portanto, dar destaque a determinados trechos do relatório. Eu posso. Por exemplo, logo no início topei com essa tabela:

P.03) Pensando na eleição para Presidente da República, em quem o(a) sr(a) votaria para Presidente da República se a eleição fosse hoje? (Espontânea)


Os jornais informaram apenas sobre o resultado total. Ninguém parece ter dado importância, porém, à pesquisa espontânea segmentada por sexo e idade. Entre os homens, Dilma ganha de 24% a 15% de Serra. Uma diferença de 9 pontos. Algumas palavrinhas sobre essa força maior da petista entre os homens.

Até parece que essa é a primeira eleição presidencial do Brasil. E, de certa forma, ela realmente tem algo de único. Nunca houve um debate tão simultâneo. Nunca houve interação tão grande. Nunca os fatos políticos foram discutidos por um número tão grande de pessoas. Milhões de brasileiros, em eleições passadas, limitavam-se a acompanhar, nervosos ou indiferentes, os colunistas discutirem entre si.

Essa diferença entre os gêneros, por exemplo, que se mostrou tão aguda, sobretudo para Dilma Rousseff, nas primeiras pesquisas de intenção de voto, emergiu como um mistério incômodo, e até hoje escutamos palpiteiros profissionais espalhando teorias estapafúrdias, como a de que "mulher não vota em mulher". A explicação, porém, é muito mais simples. E pode ser identificada em todas as pesquisas. As mulheres demoram mais a se informar sobre os candidatos. E quanto menos se sabe sobre um candidato, menos ele é apontado como seu preferido. Essa explicação está sendo comprovada pelos fatos. Conforme Dilma se torna mais conhecida, seu eleitorado se equilibra.

O pior de tudo é que essa teoria leva necessariamente a uma conclusão. O voto masculino antecipa o voto total. E isso também tem sido confirmado pelas pesquisas. A posição de Dilma entre os homens, aos poucos, se torna a posição dela no total dos eleitores.

Na tabela acima consta ainda a votação espontânea por faixa etária. Repare que, à exceção dos eleitores com mais de 60 anos, onde os dois aparecem empatados com 19% das intenções, a petista registra vantagem muito forte junto aos eleitores dos 16 aos 49 anos. Qual a conclusão? Configura-se de maneira cada vez mais clara que Serra representa um voto conservador, inclusive do ponto-de-vista geracional. O tucano é positivamente fraco entre os jovens, por mais que ele use e abuse do Twitter.

Ele tem se esforçado, contudo. Nesta madrugada, o ex-governador postou a seguinte mensagem:


Traduzo: Dias atrás, Serra postou uma mensagem informando que o ator Ashton Kutcher (@aplusk) havia twittado sobre ele, Serra. Era uma coisa bem idiota. O tal Kutcher dizia que uns "amigos" lhe disseram que Serra era um "cara legal". Provavelmente o Junior ou a Sandy, twitteiros também com um número monstruoso de seguidores, encheram-lhe o saco para repercutir alguma coisa sobre o tucano. Serra observa então que Kutcher tem o maior número de seguidores do mundo.

Por que estou falando disso? Ah, já sei. Para mostrar como Serra é um colonizadinho babaca. O Brasil aguardando suas opiniões sobre economia e política, e ele oferecendo a careca para um afago de Ashton Kutcher e informando que Britney Spears é a maior twitteira do mundo. Reparem bem que os dois artistas são americanos e só escrevem em inglês. Com certeza o ator não faz a mais a mínima idéia sobre quem é Serra.

Deixemos Serra perder suas noites nessas profundas discussões intelectuais, e voltemos às análises do Ibope.

Repare que Dilma obtém acentuada vantagem entre os mais jovens: 16% X 10% no grupo de 16 a 24 anos e 23% a 12% no grupo de 25 a 29 anos. Diferenças de 6% e 11%, respectivamente.

Acesse http://www.oleododiabo.blogspot.com/

Nenhum comentário: