LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Wagner, Otto, Pinheiro e Lídice são aclamados candidatos



Com a aclamação da chapa majoritária Jaques Wagner, governador, Otto Alencar, vice, Walter Pinheiro e Lídice da Mata, senadores, terminaram as convenções do PT, PC do B, PSB, PDT, PP e PRB, iniciadas por volta das 9 horas deste domingo, no Centro de Convenções da Bahia. A candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, esteve presente. O PSL, que também apóia Wagner e Dilma, ainda não fez sua convenção.

Dilma Rousseff afirmou que "a Bahia é um estado especial" e comparou a eleição de Jaques Wagner ao 2 de Julho. Ela ressaltou que, junto com Wagner, esteve ao lado do presidente Lula nos momentos mais difíceis do governo e que os três (ela, o governador e o presidente) são parceiros e irmãos de alma de um mesmo projeto.

Dilma disse ser portadora de um abraço especial do presidente ao amigo "Galego" e se comprometeu, eleitos ela e Wagner, com a conclusão da ferrovia Oeste-Leste e com a instalação de estaleiros na Bahia, projetos que reconheceu serem arduamente defendidos pelo governador.

Candidato à reeleição, Wagner agradeceu o "despreendimento" de Otto Alencar, que deixou a cadeira de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado para ser candidato a vice-governador em um novo projeto. O governador também agradeceu aos deputados Walter Pinheiro e Lídice da Matta, por abrirem mão de reeleições à Câmara Federal para concorrerem ao Senado, aos partidos aliados, à militância destes partidos e aos movimentos sociais. "A nossa chapa já ganhou de W.O., W de Wagner e O de Otto", brincou o governador.
A Dilma, o governador garantiu que a Bahia dará o mesmo tratamento que sempre deu ao presidente Lula e lembrou que a candidata ultrapassou o principal concorrente nas pesquisas de intenção de voto logo depois de visitar o estado. Segundo ele, Dilma é tão guerreira quanto a heroína da Independência da Bahia Maria Quitéria e tão dedicada quanto Irmã Dulce.

Nenhum comentário: