LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

sábado, 10 de julho de 2010

Charge preconceituosa contra Dilma agride mulheres brasileiras

Com os amigos que tem, Serra não precisa de inimigos. Importantes lideranças feministas divulgaram NOTA DE REPÚDIO à charge do cartunista Nani, reproduzida no blog do jornalista Josias de Souza, da Folha de S. Paulo. A ilustração preconceituosa e ofensiva apresentava Dilma Roussefff como prostituta, com um desenho de extremo mau gosto. Diante da chuva de protestos, a charge foi retirada do ar. O PT e a Coordenação de Campanha da Dilma estudam medidas legais a serem tomadas contra os autores.

A charge escandalizou também lideranças de esquerda que respeitavam o cartunista Nani. Cecilia Sadenberg, professora doutora da Universidade Federal da Bahia assinou a NOTA DE REPÚDIO. Jandira Feghali, do Comitê Central do PCdoB disse que nunca esperava uma desqualificação da mulher de tal nível, reforçando o preconceito contra a mulher e a política.

O PT e a Coordenação de Campanha de Dilma Rousseff estudam medidas contra uma charge preconceituosa de Nani, reproduzido no blog do jornalista Josias de Souza, da Folha de S.Paulo. O desenho, de extremo mau gosto, compara a candidata a uma garota de propaganda, em analogia ao suposto relaxamento de algumas de suas propostas de governo.

O preconceito contra a mulher está em sintonia com o espírito machista da campanha tucana. O candidato José Serra (PSDB), quando sabatinado pela Folha de S. Paulo, ao responder sobre a questão do aborto, considerado pelos movimentos feministas como uma questão de saúde pública e direito da mulher, afirmou que o aborto legal seria uma “carnificina”.

NOTA PÚBLICA REPÚDIO

“A charge do cartunista Nani reproduzida no blog do jornalista Josias de Sousa no dia 8 de julho de 2010 é absurda, indigna e ofensiva não só à dignidade da candidata Dilma Rousseff, mas a todas as mulheres brasileiras independentemente de suas escolhas político-partidárias.

Só numa mídia em que ainda predominam valores machistas é possível veicular “impunemente” uma charge tão desqualificadora das mulheres e tão discriminadora com as profissionais do sexo, as quais ainda se constituem como objeto de usufruto masculino.

Além do desrespeito e deselegância presentes na charge sobre a mulher na política, cujo alvo é uma candidata que tem uma história de luta contra o conservadorismo e as injustiças sociais, a ilustração reforça o preconceito sexista em relação às mulheres na política, desqualificando-as e fortalecendo o poder masculino.

Por onde irá se conduzir a ética dos comentaristas e chargistas políticos no vale-tudo da campanha eleitoral abrigados sob o teto da liberdade de imprensa?

Brasília, 8 de julho de 2010

Cecilia Sadenberg - Professora Doutora do UFBA
Lourdes Bandeira – Professora Doutora da UNB
Hildete Pereira de Melo- Professora Doutora da UFF
Severine Macedo – Secretária Nacional da Juventude do PT
Liege Rocha - Secretaria Nacional da Mulher do PCdoB
Marcia Campos - Presidente da Fedim
Elza Campos - Coordenadora Nacional da UBM
Madalena Ramirez Sapucaia - Professora da PUC/RJ

http://bahiadefato.blogspot.com/

Nenhum comentário: