LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

terça-feira, 6 de julho de 2010

Folha inventa cancelamento de atividade de Dilma em Porto Alegre

http://dilma13.blogspot.com/2010/07/folha-inventa-cancelamento-de-atividade.html
 
Mal começou a campanha eleitoral e a grande mídia já mostra suas garras na distorção dos fatos. A presidenciável Dilma Rousseff deu a largada à sua campanha nesta terça-feira (6) com uma grande e animada caminhada em Porto Alegre. Mas o leitor da Folha Online que lesse apenas o título da matéria publicada pela jonalista Daniela Lima, com chamada de destaque na página principal do portal, teria a impressão de que o primeiro ato da campanha de Dilma foi um fracasso.
Detalhe da matéria da Folha Online sobre a atividade de campanha de Dilma em Porto Alegre
Com as palavras "Tumulto faz Dilma cancelar primeiro evento de campanha em Porto Alegre", a Folha Online tenta passar ao leitor a impressão de que a primeira atividade de campanha da candidata petista não aconteceu.
A versão é tão fora da realidade que deixa no ar a suspeita de que a jornalista da Folha acompanhava outro evento e não aquele em que cinco mil pessoas lotaram a Esquina Democrática em Porto Alegre e de lá saíram em caminhada com a candidata.
Os militantes dos partidos que apoiam Dilma presidente e Tarso Genro governador gritaram, cantaram e festejaram com alegria e empolgação. Não houve tumulto, muito menos cancelamento da atividade. Jornalistas e fotógrafos é que em alguns momentos promoveram empurrões para registrar a passeata inaugural.
A única parte da agenda em Porto Alegre da qual a ministra abdicou foi almoçar no Mercado Público, mas mesmo assim ela esteve no local, onde foi recebida com entusiasmo pelos comerciantes locais e pelos porto-alegrenses. Desistiu do almoço no mercado pois o local estava muito lotado e foi almoçar com a filha, que mora na capital gaúcha.
Dilma convocou a militância a se engajar na campanha, prestigiando os eventos de rua. Essa é a aposta do partido para a candidatura avançar ainda mais nas pesquisas enquanto o horário eleitoral na TV e no rádio não começa --o início está marcado para o dia 17 de agosto. "Hoje começa uma fase nova, com o início da campanha oficial. Vamos fazer uma caminhada no centro de Porto Alegre, e amanhã em São Paulo", disse Dilma aos participantes do evento.
Antes de receber o carinho dos eleitores nas ruas do centro de Porto Alegre, Dilma Rousseff recebeu a Medalha Mérito Farroupilha, a maior homenagem concedida pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. No discurso, rendeu homenagem ao ex-governador Leonel Brizola e lembrou o início de sua vida política no estado.
“Eu era uma militante jovem quando cheguei ao Rio Grande do Sul, terra de gente altiva e generosa. Aqui me foi dada a oportunidade de começar outra vez. Vou ser sempre grata ao Rio Grande do Sul, ao povo que me adotou e que me fez gaucha de coração”, disse Dilma, após ser homenageada.
Líderes políticos de partidos aliados marcaram presença no palco ao lado de Dilma, entre eles o deputado federal Beto Albuquerque (PSB), a deputada federal Manuela D’Ávila (PCdoB), o presidente do PT-RS, Raul Pont, o ex-governador Alceu Collares (PDT).
Apoio de Alceu Collares a Tarso
O principal fato político da atividade da petista também foi solenemente ignorado na matéria da Folha Online: o apoio declarado do ex-governador pedetista Alceu Collares ao candidato do PT, Tarso Genro. A declaração de Collares fragiliza o PDT local que, nestas eleições, caminha junto com o ex-prefeito José Fogaça (PMDB), que dias atrás defendeu a "coragem" de não apoiar nenhuma candidatura à presidente. A esperança tucana de contar com o apoio velado de Fogaça impediu que as declarações de Collares tivessem eco nos espaços da mídia. Este vai ser o modus operandi da grande mídia nesta campanha. Não existirão qualidades em Dilma, nem defeitos em Serra. E este foi apenas o primeiro dia.
Gustavo Alves - Colaborou: Cláudio Gonzalez

Veja abaixo fotos da atividade de Dilma em Porto Alegre







Nenhum comentário: