LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

terça-feira, 27 de julho de 2010

Voto para Emiliano 1331

Quero pedir licença às minhas amigas e meus amigos, companheiras e companheiros, de tantas lutas e de esperanças e sonhos que não morrem, jamais, e que, ao longo do tempo, ao contrário, até se vão fortalecendo na alma e na vontade política, experiente, endurecida, insistente, para dizer-lhes da escolha que farão para a composição da representação da Bahia, na Câmara dos Deputados, nestas próximas eleições de outubro.

Temos muita gente boa, disponível, na batalha eleitoral que se travará. A Câmara dos Deputados, como o Senado, são os dois núcleos do Poder Legislativo nacional, que terão papel decisivo, no êxito, ou não, da continuidade do instante nacional bonito, afirmativo, que estamos vivendo. Consolidar, avançar, aprofundar as conquistas democráticas que o governo do presidente Lula realiza em grau maior, e diferenciado, que qualquer outro governo no passado, para a inclusão crescente, na sociedade humana brasileira, das grandes maiorias do nosso povo, inclusão que é preciso seja a da cidadania real, consciente, participativa, reivindicativa. Isto é, as pessoas podendo comer, alimentar-se, morar, trabalhar, criar os filhos, dispondo de meios para educá-los e dotá-los de condições que lhes viabilizem as oportunidades da vida. Isto é, construir Democracia.

A Democracia já não pode mais ser uma utopia. Uma aspiração distante, frágil, visualizada no horizonte. Nem mais pode continuar, aos olhos do povo, mentirosa e enganadora, fria, porque restrita a regras formais, jurídicas, que não são aplicadas, na realidade cotidiana, pelos donos do poder. Liberdades e igualdades proclamadas, que não existem, salvo para os que têm dinheiro, porque estão incorporadas à Constituição, aos códigos, às leis, na sociedade real, que é, na verdade, de prática ainda excludente.

A Democracia é, hoje, uma idéia-força, motora, indispensável à construção das transformações sociais e da convivência humana, em paz. Proclamadora da dignidade da pessoa humana, que é o fim, e não o objeto, da sua inteligência criadora nas artes, na ciência, na tecnologia, a serviço da Humanidade.

O caminho, agora, aberto pelo governo do presidente Lula há de ser consolidado e avançará no governo de Dilma, candidata de Lula e nossa à presidência da República, com apoio de um Congresso que seja digno, honrado e ético.

Por isso, quero falar-lhes sobre a candidatura de Emiliano José a Deputado Federal, ao lado de diversos outros companheiros capazes. Conheço Emiliano e o observei e o vi agir e lutar desde minha volta à Bahia, em 1979, com a decretação da Anistia e a restauração dos meus direitos políticos cassados, na primeira lista da Ditadura, em abril de 1964.

Emiliano, ainda muito moço, era já conhecido e respeitado jornalista dos nossos jornais diários e dos que são do sul do País. Corajoso e intrépido combatente na luta contra a ditadura, preso durante quatro anos, torturado, tendo sofrido as brutalidades da ignomínia ditatorial, voltou à liberdade íntegro, na cabeça e no coração, no patriotismo e na visão aberta da sociedade justa e livre.

Professor universitário e doutor pela UFBA, trabalhador incansável. Bom escritor. Ajudou-me, no meu governo, quando exerceu o mandato de deputado estadual, como vereador de Salvador, novamente deputado estadual e, por último, durante um ano, como deputado federal, recentemente.

Emiliano tem uma excelente trajetória de vida e de trabalho, minhas amigas e meus amigos. Mas é, sobretudo, para mim, a confiança, no mérito e na retidão, de que teremos um grande representante da Bahia, no Parlamento Brasileiro, para a construção do Estado Democrático Brasileiro livre, justo e próspero, indispensável para a construção da sociedade democrática brasileira livre e justa.

Peço-lhe o voto para Emiliano 1331

Waldir Pires

Nenhum comentário: