LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Waldir Pires e Emiliano encerraram seminário sobre A Vida e a Obra de Euclides Neto

A participação de amigos e admiradores de Euclides Neto foi uma constante na realização do Seminário temático realizado no Campus da Uneb de Ipiaú, organizado pelos professores Adilma Rocha, Ana Sayonara, Otávio Assis e Victor Hugo. O encerramento, dia 23/7, contou com a participação de dois dos grandes amigos de Euclides Neto, Waldir Pires e Emiliano José. Com isso, revestiu-se de maior brilhantismo o evento Grandes Autores e Obras da Literatura Luso-Afro-Brasileira, que focalizou o escritor baiano Euclides Teixeira Neto, sua vida e sua obra.

Discorrendo sobre o tema ”Euclides Neto, o político” Emiliano, que é candidato a deputado federal, referiu-se a seu texto, então publicado no jornal Tribuna da Bahia, intitulado A rotina e o heroísmo. “[...] Há variadas espécies de homem. Uma delas, o sábio, é para mim mais que um gênio – não dispara as luzes deste, mas derrama ensinamentos colhidos vida afora. Ao mesmo tempo, recicla seu conhecimento a cada minuto, acreditando mais na força da construção rotineira da vida do que no ato heróico em si. O sábio é uma espécie de farol. Assim é Euclides Neto…”, concluiu, com emoção.

Já Waldir Pires, lembrou que juntos, eles concluíram o curso de Direito em 1949. Ressaltou a amizade sincera com Euclides durante 50 anos, acompanhando sua trajetória desde quando advogou, por 40 anos, para os trabalhadores rurais. “Continuamos nos falando com frequência. Em 1962, Euclides foi eleito prefeito de Ipiaú e seu primeiro ato foi desapropriar uma propriedade rural, distribuir as terras e criar a ‘Fazenda do Povo’. Em 1986, eleito governador da Bahia, pude contar com Euclides Neto como meu Secretário da Reforma Agrária e Irrigação”, finalizou Waldir.

Euclides Neto teria gostado muito de assistir a palestra de dois dos seus mais admirados amigos e, certamente, vivo estivesse, votaria em Emiliano para deputado federal. Editado a partir de Informações do Ipiaú Notícias e Bahia de Fato.

Fonte: Bahia em Foco

Nenhum comentário: