LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

PUBLICADO RESULTADO DA LICITAÇÃO DA FERROVIA OESTE - LESTE


Foi publicado nesta quarta-feira (22), no Diário Oficial da União (DOU), o resultado final da licitação de três lotes da Ferrovia da Integração Oeste-Leste. A Ferrovia vai percorrer, ao todo, 1.500 quilômetros, ligando Ilhéus a Figueirópolis (TO) e atravessar 49 municípios baianos.

O valor total dos três lotes é de R$ 2.070.957.615,62, que compreendem os seguintes trechos: Rio da Preguiça ao Terminal de Ilhéus, Rio Jacaré até o Rio Preguiça e Riacho da Barroca ao Rio de Contas. O processo licitatório para os outros quatro lotes que compreendem trechos na Bahia está em tramitação.
A responsável pela construção da malha ferroviária é a Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A, uma empresa pública vinculada ao Ministério dos Transportes, e os recursos são oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
A nova ferrovia deverá impactar na redução dos custos do transporte de insumos e produtos diversos, no aumento da competitividade dos produtos do agronegócio e na possibilidade de implantação de novos polos agroindustriais e de exploração de minérios, aproveitando sua conexão com a malha ferroviária nacional.

Nenhum comentário: