LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

domingo, 24 de outubro de 2010

Emiliano José (PT) critica campanha eleitoral sem ética de Serra (PSDB)

Emiliano José (PT) critica campanha eleitoral sem ética de Serra (PSDB)
O jornalista, escritor e professor Emiliano José (PT), embora tenha ficado na segunda suplência de deputado federal, continua mais do que nunca ativo na campanha de Dilma Rousseff.

Neste sábado (23) ele fez palestra, a convite, durante o 6º Congresso do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil, Montagem e Manutenção (SINDTICC/CUT) e na sexta-feira (22) participou de um ato político dos gerentes da Caixa Econômica em favor de Dilma Rousseff.

No Congresso (Hotel Sol Bahia Atlântico) dos trabalhadores da construção, ao analisar o desenvolvimentismo desde a Era Vargas, criticou os governos de Fernando Henrique Cardoso, quando a precarização do trabalho atingiu seu auge, e mostrou como os governos do presidente Lula mudaram o cenário desastroso pelo qual passou o Brasil e o mundo do trabalho. Ele não alisou na crítica à imprensa brasileira que, com raras exceções, faz campanha aberta contra Dilma, sem ética e na base de boatos e mentiras.

No ato político da Associação dos Gestores da Caixa Econômica da Bahia (Hotel Fiesta), Emiliano desancou a campanha suja que o candidato Serra (PSDB) está patrocinando, alimentando preconceitos contra mulheres, pobres, homossexuais e ressuscitando a extrema-direita e seus torturadores. Para Emiliano (PT), Serra representa o caminho da privataria, da ameaça às estatais como CEF, Banco do Brasil, Banco do Nordeste e Petrobras. Também compareceram ao ato os deputados federais Zezéu Ribeiro (PT) e Nelson Pelegrino (PT) e o deputado estadual Álvaro Gomes (PCdoB).
http://bahiadefato.blogspot.com/

Nenhum comentário: