LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Marina se irrita com Serra

A senadora Marina Silva (PV-AC), derrotada no primeiro turno na eleição presidencial, fez duras críticas a setores do PSDB que tentam associar sua imagem à do candidato José Serra. Marina fala em “iniciativas fraudulentas” promovidas por esses setores do PSDB para que Serra ganhe a simpatia de pessoas que votaram nela no primeiro turno. “Não usem meu nome para o vale-tudo eleitoral”, disse Marina.

A revolta se deu quando a senadora foi informada da circulação de um endereço de e-mail falso (marina@pv.gov.br) e de um post do blog Eu Vou de Serra 45. O texto manipula declarações dadas por ela durante a campanha do primeiro turno.

“Infelizmente, muitos não aprenderam nada com os resultados das urnas e continuam a promover a política de mais baixo nível ao usar estratagemas banais para buscar votos”, declarou a ex-presidenciável do PV, em seu site oficial.

Marina se declarou neutra neste segundo turno. Em entrevista à revista Isto É nesta semana, lembrou que membros importantes de seu partido, como Fernando Gabeira e Fabio Feldmann, optaram por apoiar Serra, mas que “muita gente” do PV votaria em Dilma.

“Estamos no final do segundo turno, e os brasileiros já tiveram acesso a muitas informações sobre os candidatos à Presidência. Não há mais desconhecidos. O eleitor vai às urnas consciente da sua escolha e não sujeitará a formação de sua opinião àqueles que usam artifícios ingênuos para distorcer a realidade”, afirmou Marina.

Nenhum comentário: