LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

sábado, 11 de dezembro de 2010

Bahia, uma referência nacional na alfabetização de adultos


Presidente Lula na formatura dos alunos do programa Todos Pela Alfabetização (TOPA). Foto: ricardo Stuckert/PR

É para Heloísas, Andrés e Franciscas – alunos formandos do programa Todos pela Alfabetização (Topa) – que vale a pena governar, que faz com a tarefa de ser presidente da República seja prazerosa e não difícil. Foi com emoção que o presidente Lula fez essa declaração, nesta sexta-feira (10/12), em Salvador, na cerimônia de formatura de 291.682 alunos do Topa. Na ocasião, estavam presentes mil alunos, representando os demais formandos da terceira etapa do programa.

Para o presidente, o programa Topa, resultado de parceria entre o governo da Bahia e o governo federal, é uma referência nacional e provavelmente o melhor programa de alfabetização de adultos do Brasil e, quem sabe, do mundo. Ao ministro da Educação, Fernando Haddad, Lula fez o pedido que, caso continue ministro de Estado no governo Dilma, “apesar de não saber se será”, que ele se dedique a uma viagem ao interior da Bahia para que o programa Topa possa ser replicado e para que prefeitos sejam sensibilizados. Sem o total comprometimento dos prefeitos, disse Lula, será impossível extinguir o analfabetismo.

“Os prefeitos precisam participar. A gente não consegue acabar com o analfabetismo sem eles. Não importa se é de partido de direita ou de esquerda. O ser humano, quando está motivado, é tocado por uma ideologia chamada paixão, chamada coração.”

Nenhum comentário: