LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Lula encontra-se com líder socialista francesa, e sugere mulher para presidência da França

Em seu primeiro evento internacional depois de deixar o governo, Lula chegou ontem (domingo) à capital do Senegal para participar do Forum Social Mundial (FSM), em um voo comercial, acompanhado do ex-secretário-geral da presidência Luiz Dulce.

Antes de participar de uma mesa sobre o papel geopolítico da África no Fórum Social Mundial (marcado para as 10h30 desta segunda-feira, no horário de Brasília), Lula recebeu Martine Auby, secretária-geral do Partido Socialista da França (e possível candidata à presidência da França em 2012), para um café da manhã no hotel.

Na saída, Auby disse ter ouvido de Lula que ele “gostaria de ver uma mulher na Presidência da França”. Disse que também falaram sobre as relações África-Brasil, África-América Latina e Sul-Sul. “A África está se desenvolvendo, começa a dar certo, o que a Europa tem dificuldades de entender. China e Brasil já compreenderam isso”, afirmou.

Ela elogiou o caminho trilhado pelo Brasil para sair da crise internacional. “[O país] compreendeu que era necessário estimular o consumo para sair da crise. Hoje o Brasil tem 5% de desemprego, antes era bem maior. É essa reflexão que deve haver entre os dirigentes do mundo, ao mesmo tempo escutando o desejo do povo nas ruas, que me parece uma boa forma de avançar e construir um bom caminho.”

Em seguida Lula foi recebido pelo presidente senegalês Abdoulaye Wade, para um encontro no palácio presidencial. Ao ser recepcionado, em troca de elogios, Lula brincou: “A vida de ex-presidente é melhor que a de presidente”. Sobre a presidenta Dilma Rousseff, disse que fará um governo exitoso, e que também deve visitar o Senegal. (Com informações da Agência Brasil).

Nenhum comentário: