LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

O RIO NOVO TENIS CLUBE PODERÁ SER INTERDITADO!

Por Elinalva Bastos

Os moradores das ruas Silva Jardim, Siqueira Campos, Floriano Peixoto, José Miraglia, Rio Branco, Anchieta e Praça Ruy Barbosa, fizeram um abaixo assinado e entregaram à Promotoria Pública, pedindo providências urgentes porque vêm sendo prejudicados pelas constantes festas realizadas no Rio Novo Tênis Clube, onde são utilizados equipamentos sonoros potentes com volume acima do permitido por lei, entre outros problemas.

Leia aqui o abaixo assinado


Outro motivo que prejudica diretamente os morados é que, com a falta de infra-estrutura daquele clube, as ruas mais próximas, os passeios, as casas e varandas são utilizadas como sanitários. Como não há limpeza pública para esse tipo de sujeira, são os próprios moradores que têm que lavar, não só suas casas e passeios, como também a própria rua, a fim de poderem se ver livres do fedor e dos excrementos. Sem entrar em detalhes quanto ao uso e abuso de drogas, sexo - sem Rock’n Roll - e sim, pagode, funk, arrocha e etc.

Ficam no ar as seguintes perguntas:
- Quem são os responsáveis pelas festas?
- Quem são os responsáveis pelo Clube?
- Quem autoriza a realização das festas não teria que exigir o cumprimento das leis?
- Por que a empresa que produz a festa não disponibiliza sanitários químicos e limpeza específica das ruas vizinhas ao clube?
- Por que não há fiscalização quanto à poluição sonora com medidor de decibel?
- Até quando a estrutura física do Clube suportará os abalos sonoros?
- O clube dispõe de segurança física como extintores de incêndio, saída de emergência?

Uma comissão foi formada e teve a primeira audiência com a Promotora Dra. Patrícia no dia 18/02, onde ficou marcada uma nova audiência para a próxima 6ª feira dia 26/02 às 16 horas no Fórum, com a participação dos representantes do Rio Novo Tênis Clube, da Prefeitura Municipal e dos moradores daquela região.

Esperamos que a justiça tome as providências necessárias para que os moradores tenham um pouco de conforto nos finais de semana.

Nenhum comentário: