LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

sábado, 27 de agosto de 2011

Marcelino Galo quer planejamento integrado para agricultura familiar


A solenidade de posse da militante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Edineide Queiroz, que assume a chefia do Escritório Territorial da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) de Feira de Santana, reuniu a direção estadual do movimento e líderes políticos da Bahia, como o deputado petista Marcelino Galo e a secretária de Políticas para as Mulheres (SPM), Lúcia Barbosa. O evento aconteceu no auditório da Casa da Agricultura, em Feira de Santana nesta sexta-feira (26).

 

Segundo o parlamentar Marcelino Galo, a CAR é um órgão de grande importância para o agricultor familiar, que sempre precisa de assistência na lavoura e em atividades de infraestrutura do seu terreno. "É com grande satisfação que participo da posse de uma militante do MST a um cargo como o da CAR. Relembro os trabalhos realizados nesta regional de Feira de Santana com a mesma emoção que participo da posse de Edineide. Mas é importante lembrar que o órgão precisa voltar a planejar integramente as ações para tratar o agricultor familiar com regularização fundiária, agroindústria, comercialização, beneficiamento e tem que ter educação e saúde".

 

Edineide Queiroz coordenará na CAR a elaboração de projetos para a zona rural como a construção de casas de farinha, de cisternas, além da possibilidade de disponibilizar tratores para pequenos agricultores, e outras ações de emprego e renda na área da indústria. A militante do MST é natural de Vitória da Conquista, filha de um casal de sem terra que foram expulsos de suas terras em função da penetração do capitalismo no campo na década de 60. Educadora do campo, Edineide atuou em uma escola de assentamento, ocasião em que conheceu o MST na condição de diretora, em 1998.

 

Ascom do deputado Marcelino Galo

71 3115 7253

 


Nenhum comentário: