LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

sábado, 20 de agosto de 2011

Ricardo Teixeira dá canelada na Globo

Por Altamiro Borges

A CBF divulgou nesta sexta-feira (19) um curioso pacote de mudanças na tabela e no horário dos jogos do Campeonato Brasileiro. A medida afeta principalmente a “traiçoeira” TV Globo, que tem o contrato de exclusividade na transmissão das partidas. Há suspeitas de que, com a insólita alteração, o cartola Ricardo Teixeira iniciou sua vingança contra a emissora, que exibiu na semana passada uma reportagem sobre corrupção no futebol. Seria a primeira canelada!

Em decorrência do amistoso entre Brasil e Gana, no dia 5, a CBF determinou que os jogos do Brasileirão durante a semana terão início a partir das 18 horas. A medida interfere em três rodadas do campeonato, o que tem reflexos milionários nos anúncios publicitários da TV Globo. A desculpa utilizada é de que a mudança visa diminuir os prejuízos dos clubes que cederão os seus jogadores para o selecionado brasileiro. Mas a entidade nunca havia feito alteração tão abrupta do horário das partidas.

Traições e retaliações no futebol

Nos bastidores do futebol, cresce a boataria de que Ricardo Teixeira decidiu partir para retaliação contra a TV Globo. Ele considera que foi traído pela antiga aliada, que sempre gozou de privilégios no milionário negócio. A CBF teria, inclusive, ameaçando divulgar gravações constrangedoras contra a emissora sobre as negociatas para transmissão do futebol.

Para o jornalista Ricardo Feltrin, da Folha, o confronto tende a esquentar. “Em conversas reservadas esta semana, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, se disse perplexo e ‘revoltado’ com o que considerou ‘cacetada da Globo’. Para o dirigente, a reportagem do ‘JN’ exibida no último sábado foi ‘uma porrada’ e ‘pesada demais’, nas palavras de Teixeira”.

As sinistras relações com a CBF

Para quem perdeu trechos deste filme da máfia, o Jornal Nacional exibiu, no último dia 13, uma reportagem de três minutos sobre as irregularidades num contrato para a realização do amistoso da seleção brasileira contra Portugal, em 2008. Foi a primeira vez que o telejornal de maior audiência no país atacou o chefão da CBF. A reportagem surpreendeu os que acompanham as sinistras relações da emissora e, ao que tudo indica, deixou bastante irritado o prepotente cartola.

Para Ricardo Teixeira, a “traição” da ex-aliada é imperdoável. Segundo Feltrin, o cartola lembra que a direção da emissora “pediu ajuda para a TV Globo solapar as pretensões da Record, que tentava lhe tirar a exclusividade de transmissão do Campeonato Brasileiro. A Globo derrotou a Record, mas graças ao apoio da CBF”.

Futebol rende R$ 1 bilhão por ano

Esta briga, que lembra o escândalo do império Murdoch – com gravações, chantagens e outros golpes baixos –, mostra como os interesses comerciais afetam as relações na mídia. O futebol é um negócio bilionário, que mexe com muitos interesses. Só com publicidade e outros contratos relacionados a esta paixão nacional, a TV Globo movimenta cerca de R$ 1 bilhão por ano.

No período recente, a emissora sofreu abalos no seu negócio. A partir de uma decisão do Cade, que restringiu a exclusividade nas transmissões, ela manobrou para implodir o Clube dos 13, que reúne os principais clubes, e teve de negociar individualmente com os times. “Estima-se que, só para cobrir o que gastou nessa guerra, a Globo Esportes terá de faturar cerca de R$ 840 milhões em 2012”. Ela também passou a sofrer maior concorrência na área do esporte da sua rival, a TV Record.

Quem vai recuar primeiro?

Agora, a TV Globo abre nova frente de batalha, e desta vez contra o seu maior aliado do passado. Em recente entrevista à revista Piauí, Ricardo Teixeira afirmou que não se incomodava com as críticas à sua gestão na CBF. Ele até debochou das denúncias da TV Record contra as maracutaias na entidade. “Caguei um montão”, afirmou o prepotente. “Só vou ficar preocupado, meu amor, quando sair no Jornal Nacional... Quanto mais tomo pau da Record, fico com mais crédito com a Globo”.

Saiu no Jornal Nacional e Ricardo Teixeira se sentiu “traído”. Fala até em vingança. Esta briga é boa. Pode resultar numa verdadeira “faxina” no futebol brasileiro e, de quebra, na mídia privada. Vamos ver quem dá mais canelada e quem recua primeiro nesta partida histórica – o cartola corrupto ou a emissora corruptora?

Nenhum comentário: