LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Imprensa Golpista


Blog Limpinho e Cheiroso

WikiLeaks: William Waack, da Globo, é citado três vezes como informante dos EUA      

Jorge Lourenço, via Jornal do Brasil

O jornalista William Waack, das Organizações Globo, se tornou um dos assuntos mais discutidos no Twitter na quinta-feira, dia 27, graças a supostos documentos da WikiLeaks que o apontariam como informante do governo norte-americano. Apesar de vagas e desencontradas, algumas informações são verdadeiras. O Informe JB entrou em contato com a jornalista Natalia Viana, responsável pela WikiLeaks no Brasil, que confirmou a história. Waack é citado não apenas uma, mas três vezes como informante da Casa Branca. Dois dos documentos que o citam são considerados “confidenciais”.

Consulta sobre as eleições
Um dos arquivos é sobre a visita de um porta-aviões dos Estados Unidos em maio de 2008. Na ocasião, a embaixada norte-americana classificou como positiva a repercussão na mídia do evento, citando William Waack diretamente por ter ajudado a mostrar o lado positivo das relações do Brasil com os Estados Unidos em reportagens para o jornal O Globo. Os outros dois documentos são sobre informações repassadas por Waack a representantes norte-americanos sobre as eleições presidenciais do ano passado.

Documento relata reunião na qual Waack dá
detalhes sobre os presidenciáveis em fevereiro.
Dilma incoerente
O jornalista da Rede Globo reportou aos norte-americanos em fevereiro de 2010 que um fórum econômico em São Paulo deixou as seguintes impressões sobre os possíveis candidatos à Presidência: Ciro Gomes era o mais preparado, Serra era “claramente competente” e Dilma era... incoerente.

Bola fora
Em agosto de 2009, novamente Waack manteve contatos com funcionários norte-americanos, mas passou uma informação errada. Ele apontou que Serra e Aécio Neves já haviam selado a paz para uma candidatura a presidente e vice, respectivamente, no ano seguinte. A profecia, como todos sabem, não se confirmou. Aécio tentou encabeçar a candidatura tucana à Presidência, mas acabou tentando o Senado por Minas Gerais.

Clique aqui para ler “WikiLeaks: William Waack é informante do governo dos EUA” e  aqui para ler “William Waack também almoçou na Casa Grande”.

Comentário do professor Gilson Caroni Filho no Facebook: “E agora? Dizer que a imprensa é golpista e trama contra interesses nacionais é invenção de petistas?”

Nenhum comentário: