LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Alba aprova por unanimidade "Lei da Cultura" para a Bahia

A Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) aprovou por unanimidade, na tarde desta terça-feira (22), a Lei que garante a institucionalização e o desenvolvimento da cultura da Bahia. A Lei Orgânica da Cultura dispõe sobre a Política Estadual de Cultura e criará referências normativas e instrumentos para garantir a organização e o planejamento a longo prazo e de Estado da cultura da Bahia para além de governos e gestões. Na sessão plenária, que antecedeu a votação do projeto de lei, o parlamentar petista Marcelino Galo avaliou a importância da aprovação e ressaltou o trabalho desenvolvido pelo secretário estadual de Cultura (Secult), Albino Rubim.

 

"O secretário descentralizou a realização de eventos na capital e levou a Conferência Estadual de Cultura para o interior do estado. Esse ano a sede será o município de Vitória da Conquista, entre os dias 30 de novembro a 3 de dezembro. Além disso, aprovamos agora o projeto de Lei que cria o Plano Estadual de Cultura, seguindo a aprovação do Congresso Federal do Plano Nacional de Cultura em 2010, que estabelece que todos os estados brasileiros deverão implantar planos estaduais", salienta Galo.

 

A "Lei da Cultura" responde a uma demanda legal e institui o Sistema Estadual de Cultura, que visa criar mecanismos que promovam uma maior articulação entre diferentes entes de governo, como a possibilidade de repasses de recursos fundo a fundo para os municípios, por exemplo. Além disso, a Lei introduz mudanças no Conselho Estadual de Cultura, objetivando sua democratização.

 

Ascom do deputado Marcelino Galo

71 3115 7253

 




Nenhum comentário: