LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

sábado, 12 de novembro de 2011

Alba homenageia profissionais em Sessão Especial do Estatuto da Cidade

 

O Estatuto da Cidade completa 10 anos de vigência e foi lembrado em Sessão Especial, realizada nesta sexta-feira (11), na Assembleia Legislativa da Bahia. A sessão, sugerida pela deputada estadual Maria Del Carmem (PT), foi presidida pelo parlamentar Marcelino Galo (PT) e homenageou profissionais das diferentes áreas, como a arquiteta e ex-ministra adjunta das Cidades, Ermínia Maricato, uma das responsáveis por formular o Estatuto da Cidade e o engenheiro e presidente do Sindicato dos Engenheiros da Bahia (Senge-BA), Ubiratan Félix.

 

Em seu pronunciamento, Marcelino Galo ressaltou que é imprescindível debater sobre reforma urbana e reforma agrária no Brasil, mas que é necessário garantir a aplicabilidade do estatuto. "Precisamos acompanhar a urbanização sem deixar de valorizar o meio ambiente e o bem-estar da população, assim como preconiza o Estatuto da Cidade. Segui-lo é fundamental para o uso ordenado das áreas urbanas e para o convívio social, evitando as tragédias que corriqueiramente acontecem em períodos de fortes chuvas, por exemplo."

 

O não cumprimento do Estatuto da Cidade foi fortemente criticado na Sessão Especial da Alba. Tanto a arquiteta Ermínia Maricato quanto o engenheiro Ubiratan Félix, foram contra os conceitos de condomínios adotados para as cidades como Salvador e a desorganização do trânsito com milhares de carros circulando em tão pouco espaço. "Ou mudamos nossa individualidade, ou daqui a alguns anos não vamos ter onde colocar tantos carros nas ruas. Pensar em mobilidade é pensar no futuro, é ter uma visão menos egocêntrica das coisas, estabelecendo normas de ordem pública e de interesse social que regulam o uso da propriedade urbana em prol do coletivo", pontua Félix.

 

Ascom do deputado Marcelino Galo

71 3115 7253



Nenhum comentário: