LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Petistas comemoram destinação de mais recursos para a saúde em 2012


Parlamentares da Bancada do PT utilizaram a tribuna nesta semana para comemorar a aprovação do parecer preliminar do deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP) ao Orçamento da União para 2012.
Eles elogiaram a novidade introduzida no texto pelo relator, que permitirá aos municípios de até 50 mil habitantes apresentar emenda ao Orçamento e definir com aplicar de R$ 300 mil a R$ 600 mil em estruturação da rede de serviços de atenção básica de saúde e melhorias sanitárias domiciliares. O líder do governo na Comissão de Orçamento, Gilmar Machado (PT-MG), enfatizou que, pela primeira vez municípios pequenos, como a cidade onde nasceu, que tem cerca de 3 mil habitantes, vai poder agora apresentar emendas no orçamento do Brasil.
Gilmar destacou ainda outra conquista assegurada no Orçamento para a saúde pública do País. "Nós conseguimos carimbar no Orçamento a destinação de R$ 2 milhões dos R$ 15 milhões que cada parlamentar tem direito, em emendas individuais, para o setor Saúde". Com isso, continuou Gilmar Machado, nós conseguimos acrescer ao orçamento do Ministério da Saúde para o ano que vem R$ 1, 2 bilhão, que somados aos R$ 2,2 bilhões da emenda popular ou "Emenda Chinaglia" são R$ 3,3 bilhões a mais para o setor.
Gilmar fez questão de lembrar ainda que o parecer do deputado Chinaglia deixa as portas abertas para que se possa fazer negociações com os servidores públicos e aposentados e pensionistas sobre reajuste salarial em 2012.
Marca do PT- O deputado André Vargas (PT-PR), coordenador da bancada do PT na Comissão do Orçamento, destacou a criação da emenda de iniciativa popular - a "Emenda Chinaglia", e o aumento de recursos para a saúde. "De uma só vez estamos concretizando uma marca do PT, que é garantir a participação popular na definição da aplicação dos recursos, o famoso orçamento participativo, iniciando uma nova forma de se fazer orçamento público no Brasil, cumprindo a meta de aumentar os recursos aplicados na saúde, conforme prevê, inclusive a Emenda 29, e atendendo aos municípios menores, que geralmente não têm voz na definição do orçamento", enfatizou.
O deputado Ronaldo Zulke (PT-RS) também comemorou. "Quero socializar com todo o povo brasileiro a grande novidade que teremos no Orçamento da União de 2012. Até o dia 10 de dezembro deste ano, todos os municípios com até 50 mil habitantes poderão, em audiência pública coordenada pelos parlamentares de cada região e prefeituras, elaborar emendas ao Orçamento da União, com valores definidos conforme o tamanho do município". Zulke enfatizou que a "Emenda Chinaglia" vai democratizar a participação da população brasileira na definição do Orçamento da União, "uma grande conquista do povo brasileiro", conclui.
O deputado Amauri Teixeira (PT-BA) parabenizou o deputado Chinaglia pela emenda de iniciativa popular e já anunciou que vai trabalhar para aumentar o valor do da "Emenda Chinaglia", no próximo ano. "O ideal é subir o valor destinado aos municípios para R$ 800 mil. Esses recursos vão fazer muita diferença na vida dessa população", afirmou.

Fonte: Liderança do PT na Câmara

Nenhum comentário: