LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

VITÓRIA DA CONQUISTA: Adutora do Incra beneficiará mais de 10 mil agricultores da zona rural

 

A construção da Adutora do Rio Pardo, em Vitória da Conquista, vai beneficiar diretamente seis assentamentos onde vivem 485 famílias e, indiretamente, 10,9 mil agricultores da região da zona rural. O lançamento da pedra fundamental da obra aconteceu no início da tarde desta sexta-feira (16), no assentamento Lagoa Caldeirão, na presença de lideranças políticas e gestores públicos, como o deputado estadual Marcelino Galo (PT), o presidente do Incra, Celso Lacerda, o superintendente regional Marcos Nery e o prefeito municipal, Guilherme Menezes. Durante o evento foram destacados os dados oficiais da obra e os benefícios para as famílias de agricultores de localidades rurais da região, que há oito anos sofrem com a seca.

 

"O Incra está investindo cerca de R$ 6 milhões nesta construção que solucionará um problema histórico de abastecimento de água potável. Precisamos manter os investimentos e agora oferecer mais condições de inclusão produtiva e segurança alimentar", afirmou Galo. De acordo com o parlamentar, existem quase 11 mil habitantes nos povoados de Cercadinho e Veredinha, próximos ao local da obra, onde também residem 1,1 mil moradores de três comunidades quilombolas.

 

Detalhes da obra em Conquista

A obra estruturante envolve a captação no rio Pardo que levará água, através de uma estação elevatória, para o assentamento Olhos D'água. Lá um reservatório de 300 mil litros e uma estação de tratamento serão construídos. A água será tratada e distribuída para os outros assentamentos.

 

Além de Olhos D'Água e Lagoa Caldeirão, serão beneficiados os assentamentos Cipó, Conquista do Rio Pardo, Mutum e Conjunto Baixão. Cada área de reforma agrária terá um reservatório próprio de 20 mil litros. A obra tem 320 dias para ser concluída, ou seja, cerca de 10 meses. Com a finalização da adutora pelo Incra, a prefeitura de Vitória da Conquista poderá fazer um sistema secundário, derivado da adutora, e beneficiar os povoados de Veredinha e Cercadinho no entorno dos assentamentos.

 

Com informações do Incra

Ascom do deputado Marcelino Galo

71 3115 7253

 


 

Nenhum comentário: