LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Guia: Como reconhecer um direitista enrustido?


                      Arnaldo Jabor, um direitista nada enrustido

.
- por André Lux, jornalista e crítico-spam (de esquerda)


Inspirado pelo texto do jornalista Leandro Fortes (clique aqui para ler),
 resolvi fazer uma listinha básica com dicas para quem quer 
aprender a identificar um direitista enrustido. Porque, como bem 
sabemos, ninguém tem coragem de admitir que é de direita no 
Brasil, mas prestando atenção aos discursos e atitudes das pessoas 
fica fácil identifica-los.


Vamos lá:


1) Como bem apontou Fortes, o direitista enrustido costuma bradar que odeia política e políticos em geral e que “não existe esse negócio de direita e esquerda”. Mas, na prática, é diferente. O cara vota no Serra, em alguém do DEMo, do PSDB ou em qualquer um que for o anti-petista ou anti-comunista da vez. Se Adolf Hitler em pessoa ressuscitar e chegar ao segundo turno contra Lula, por exemplo, adivinhem só em quem ele vai votar?



2) Eles adoram xingar os abusos da Telefônica, da CPFL e os pedágios caríssimos das estradas. Enquanto você concorda, são só sorrisos. Porém, na hora que você 
lembra que a culpa de tudo isso recai sobre as
privatizações lesa-pátria ocorridas nos oito anos de governo
 FHC, ele fecha a cara e começa a defendê-las, alegando
 que “antes a gente tinha que esperar anos pra conseguir 
um telefone” e que a culpa é das “agências reguladoras” 
(que também foram criadas pelo FHC). Aí você explica
que não é contra parcerias público-privadas, desde que 
elas sejam feitas em favor da população e não de um 
grupelho de “amigos do rei”. E então faz aquela 
fatídica constatação: “Realmente, hoje você consegue 
uma linha rapidinho, só que paga as tarifas mais caras 
do mundo, recebe em troca um serviço horrível e não
 tem ninguém para reclamar”. Se depois disso a 
pessoa se enfurecer e começar a falar mal do Lula, do PT
 ou de Cuba, pode ter certeza que você está diante de um 
direitista.


3) Toda pessoa de direita acredita piamente que as pessoas são pobres porque querem. “O problema do Brasil é que pobre não gosta de trabalhar”, costumam repetir. De tanto ler a Veja e ver o Jornal Nacional, eles passam a crer que o sujeito mora numa favela e só consegue trabalhar de lixeiro porque “não quis estudar” ou “não se esforçou o suficiente para subir na vida”. Quando você lembra que essas pessoas não têm condições nem para comer, são obrigadas a trabalhar desde cedo largando os estudos e, devido a tudo isso, só conseguem arrumar subempregos, 
o direitista novamente vai fechar a cara e começar a resmungar
 coisas sem nexo do tipo: “Pode ser, mas se um vagabundo desses 
entrar na minha casa eu meto tiro!”.


4) Ainda em relação aos excluídos, o direitista vive dizendo 
que a solução para os problemas sociais do país é “investir 
em educação”. Claro que, como bom esquerdista, você vai 
concordar com ele. Mas você será obrigado a explicar que 
a direita, que governou o país desde que o Cabral invadiu essas
 terras, nunca investiu em cultura e em educação. Pelo contrário. 
E foi durante a ditadura militar de direita que o sistema 
público de ensino sofreu seu golpe mais duro, ficando totalmente 
sucateado. Então vai lembrar ao direitista que se todo mundo 
tivesse estudo e condições iguais para “subir na vida”, ele 
(ou ela) seria obrigado(a) a fazer faxina na própria casa ou a 
recolher o lixo da rua, já que ninguém mais precisaria se 
sujeitar a trabalhar nesses subempregos, exceto de forma 
voluntária para ajudar a comunidade - igual acontece em Cuba – 
ou no mínimo ganharia um salário igual ao de um médico. 
Pronto. Depois dessa é melhor você correr para um abrigo!


5) Pessoas de direita tendem a ser extremamente incoerentes. Via de regra, elas falam mal de tudo (política e políticos, programas na TV, filmes, jornalistas, sexualidade, música) e repetem que “o mundo está perdido”, “nada mais presta” ou “na minha época não tinha nada disso”. E geralmente terminam suas reclamações dizendo que a única solução para tudo isso é “jogar uma bomba atômica e começar tudo de novo”. Aí, logo depois, eles afirmar que são “conservadores”...


6) Conheço uma dúzia de caras, por exemplo, que adoram o Pink Floyd (até tocam suas músicas em bandas cover)
 enquanto repetem jargões que deixariam até um nazista 
envergonhado. “Vai dizer que o Roger Waters é petista agora??” 
costumam vociferar quando você aponta essa incongruência
 a eles. Obviamente, os direitistas confundem ser “de esquerda”
 com “ser petista” ou “ser comunista”. Quando eles cantam
 “Imagine”, do Lennon, com certeza não se tocam que aquela 
é uma música que contesta o sistema vigente que eles 
defendem, ou seja, é de esquerda. E aí, voltamos à 
lógica esquizofrênica exposta acima: o direitista enrustido 
é contra tudo, acha que o mundo está perdido, que o ser 
humano não presta e que político é tudo FDP, mas na 
hora das eleições, dá seu voto aos sujeitos mais conservadores,
 reacionários e corruptos que existem. Justamente aqueles que,
 além de não mudar nada, vão deixar tudo ainda pior. Aqueles
 que, como diz Mino Carta, “querem deixar as coisas como 
estão para ver como é que ficam”.


7) Uma forma fácil de identificar um(a) direitista enrustido(a) é começar a falar sobre Cuba. Disfarçado no discurso “a favor da democracia e da liberdade”, você vai poder identificar todos os clichês mais obtusos que a mídia de direita usa para doutrinar os incautos. Não adianta você dizer que antes do Fidel, Cuba era uma ditadura de direita na qual a maioria esmagadora da população passava fome e não tinha direitos. Nem que, depois do Fidel, ninguém mais passa fome e todos têm acesso gratuito à educação, à saúde,
 à alimentação e ao transporte. Também é inútil explicar
 que, em Cuba, não existem crianças na rua pedindo esmola 
e que a maioria da população tem curso superior adquirido 
gratuitamente. Pois o direitista vai jogar na sua cara que 
em Cuba não existem carros zero km, nem telefone celular, 
nem shopping centers, nem DVD, nem liberdade de imprensa. 
Sim, trata-se da mesma pessoa que acabou de vociferar que 
“o mundo está perdido”, “na televisão só tem porcaria”, 
“jornalista é tudo safado e a imprensa é uma merda”, 
“hoje em dia essa molecada só quer gastar dinheiro com 
lixo” e “o problema do Brasil é a falta de educação e 
cultura”. Eu disse que coerência não é o forte deles, não disse?

8) Direitista enrustido que se preze é a favor do neoliberalismo. 
Não, ele não tem idéia do que é isso nem quem inventou esse 
negócio, mas como ouviu o Arnaldo Jabor e o Django Mainardi
 dizendo que era a solução para os problemas do mundo, 
ele acreditou. E passou a repetir tudo como um bom papagaio: 
são contra o Estado e as Estatais (mas não reclamam quando 
dinheiro público é usado para salvar bancos privados da falência), 
a favor das privatizações (sim, as mesmas que o fazem 
espumar de ódio contra a Telefônica) e pregam a “redução 
dos impostos” (ao mesmo tempo em que choram de raiva por 
terem que pagar fortunas para ter plano de saúde privado). 
Como são manipulados pela mídia de direita, adoram meter o
 pau no governo Lula, não reconhecem nenhum mérito 
nele e acreditam (mesmo!) que tudo de bom que acontece
 hoje no país é resultado do governo FHC (embora eles 
odeiem política e todos os políticos, inclusive os do PSDB, 
lembram?).













9) Outra característica marcante da turma da direita é a certeza absoluta que são donos da verdade. Quando eles falam sobre qualquer assunto, não estão emitindo uma opinião, mas sim uma verdade única e incontestável. A melhor forma de fazer um tipinho desses sair do armário e mostrar sua verdadeira face é simplesmente contestá-lo com argumentos sólidos e muita calma. Eles até vão tentar rebater, mas quando perceberem que o que estão dizendo é APENAS uma opinião e que, por mais que tentem te ridicularizar ou denegrir, você não vai mudar a sua opinião, o direitista enrustido vai então partir para ataques 
chulos e de cunho pessoal, como que tentando convencer os 
outros que o que você diz não tem valor, afinal trata-se de 
uma pessoa má, feia, fedida, chata ou qualquer outra 
coisa. Em última instância, o direitista enrustido vai 
perder todas as estribeiras e acabará apelando para o último
 recurso usado na tentativa de calar o interlocutor: ameaçar 
processá-lo!

E então? Você conhece um não conhece um monte de gente 
assim por aí? Vai ver você é uma delas. Mas não se desespere, 
pois sempre é hora para mudar.


E, como diz John Lennon, eu espero que um dia você possa se 
juntar a nós para que o mundo possa ser um só...
 

Nenhum comentário: