LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Marcelino Galo, Deputado Baiano vai ao Fórum Social Mundial discutir capitalismo e justiça



A edição de 2012 do Fórum Social Mundial (FSM) será realizada em Porto Alegre, Canoas, São Leopoldo e Novo Hamburgo, no estado Rio Grande do Sul, desta terça-feira (24) até o dia 29 de janeiro. O parlamentar baiano Marcelino Galo (PT) participará dos debates envolvendo assuntos como o capitalismo, justiça, direitos humanos, desenvolvimento sustentável, economia solidária, cooperativismo, agricultura familiar, segurança e soberania alimentar, além de compor os fóruns temáticos.

 

"Todos os parlamentares precisam acompanhar o que acontece no estado que representa, no país e no mundo. O FSM é um meio de se informar e compreender melhor os avanços e os debates que estão em foco na sociedade. Quero muito participar do Fórum Social Temático, que vai discutir neste ano o tema 'Crise Capitalista, Justiça Social e Ambiental', pontua Galo. Ele afirma que será fundamental para sua atuação neste primeiro semestre ouvir o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), João Pedro Stédile, e os sociólogos Boaventura de Sousa Santos, Emir Sader e Ignacio Ramonet.

 

Marcelino Galo também está escalado para acompanhar o pronunciamento de Graziano, que participa ainda do colóquio "A importância da sociedade civil nacional e internacional para a segurança alimentar e nutricional", durante a abertura do evento. O debate, que será realizado no Palácio Piratini, na capital gaúcha, foi organizado pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) do governo do Rio Grande do Sul, com apoio do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) e da FAO. O Fórum Social Temático vai promover cerca de 900 atividades, entre palestras, oficinas, seminários, shows e apresentações artísticas.

 

Ascom do deputado Marcelino Galo

www.marcelinogalo.com

71 3115 7253

 



Nenhum comentário: