LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A desvalorização da cultura em Ipiaú

 
 Roseni, Elinalva e Celsa Paixão

A foto acima só confirma a realidade cultural de Ipiaú. 

A cultura popular ou mesmo a acadêmica não tem espaço para se manifestar em nossa cidade. Não há políticas públicas voltadas para a cultura, a arte ou qualquer outra manifestação popular que não seja futebol, essa sim, é a única que recebeu literalmente as luzes que provavelmente iluminarão os votos dos atletas menos esclarecidos da nossa cidade.

Dona Maria ou CELSA PAIXÃO, mulher, negra, servidora pública aposentada, completará no próximo dia 07 de fevereiro 62 anos; conheceu as primeiras letras com os avós Pedro e Maria Paixão; mesmo alfabetizada depois de adulta, foi e é uma mulher preocupada com o povo e por isso sempre militou nos movimentos sociais, políticos e religiosos. A poesia é seu dom.

Mãe de 09 filhos e muitos deles hoje com nível superior de escolaridade (advogada, antropólogo, Assistente Social), que juntos conseguiram editar e lançar em São Paulo seu primeiro livro - POESIAS PARA UM TEMPO GASTO*. Poesias escritas entre os anos de 1992 a 2010.

Esse livro cujo lançamento se deu na cidade de São Paulo em agosto de 2011, teve a crônica SOFIA, premiada pela UNEB-Ipiaú; crônica linda, emocionante! Quanta sensibilidade, quanta arte!

E, em Ipiaú nada se vê, nada se sabe, nada se comenta. Tudo falta para a cultura. Sem incentivo, sem apoio, sem divulgação, nossos e nossas artistas continuam vivendo na marginalidade cultural; são escritores, pintores, músicos, dançarinos, atores, coral, banda marcial, que quando encontram uma forma de expressar a sua arte não conseguem espaço, nem projetos por parte dos poderes públicos.

Nossos artistas merecem respeito e apoio. O segundo livro de Dona Maria está no "prelo". Praticamente pronto; salvo em seu computador, está a espera de ajuda financeira para vir "à luz"

Para que serve uma Secretaria de Cultura que não enxerga e não promove os valorosos artista da cidade?

Adoro futebol, sou favorável a iluminação do campo do Arara, como também quero ver construídas várias quadras poliesportivas nos bairros, mas preciso registrar minha indignação com a completa falta de "luz cultural" na atual administração do nosso município.

* Paixão, Celsa
        Poesia para um tempo gasto / Celsa Paixão.
   -- 1. ed. -- Praia Grande, SP : Editora Literata, 2011
                          1. Poesia Brasileira  I.  Título
                           11-07808       CDD 869.91
Elinalva Bastos

Nenhum comentário: