LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

terça-feira, 13 de março de 2012

Deputado Marcelino Galo apresenta projeto de combate a doenças associadas aos distúrbios alimentares


Visando prevenir e combater as patologias decorrentes do excesso ou da insuficiência alimentar, o deputado estadual Marcelino Galo (PT) apresentou, na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), o Projeto de Lei (PL) que institui a Política Estadual de Prevenção e Combate às Doenças Associadas aos Distúrbios Alimentares, como bulimia, anorexia e obesidade mórbida. "Cerca de 1% da população feminina entre 18 e 40 anos é atingida por algum transtorno alimentar que pode levar à morte. Essa patologia é, significativamente, agravada pela valorização desmedida que algumas culturas modernas emprestam à estética corporal", avalia o deputado.

 

Dotar a rede de saúde e demais serviços públicos para acompanhar a população de risco, estimular a população a realizar exames especializados para detectar os distúrbios, além de qualificar e capacitar os profissionais na área da saúde para orientar a população suscetível, através de ações de conscientização como palestras, oficinas, caminhadas, atividades esportivas, entrevistas na comunidade e parcerias com organizações não governamentais, é um dos objetivos pelo qual a política estadual irá orientar-se. "O que queremos é evitar que cada vez mais pessoas coloquem em risco suas vidas pelo temor obsessivo de engordar ou emagrecer causados pelos transtornos alimentares", finaliza Galo.

 

Keila Ramos

Ascom do deputado Marcelino Galo

www.marcelinogalo.com

71 3115 7253


--
Vitor Alves de Fernandes
Ascom do Deputado Estadual Marcelino Galo
Telefone: + 55 71 8878 9657
E-mail: vitor.alvesdefernandes@gmail.com
MSN: vitoalves21@hotmail.com



Nenhum comentário: