LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

domingo, 29 de abril de 2012

274 picaretas derrotam o Brasil na Câmara Federal

27 de abril de 2012

  Fonte: Bahia de Fato

Antes de ser presidente, Lula dizia que o Congresso Nacional tinha 300 picaretas. Chegou perto. Na Câmara Federal 274 deputados votaram contra o Brasil e aprovaram um Código Florestal que desfloresta as margens dos rios e as entrega à sanha predadora dos empresários do agronegócio e fazendeiros. Não foi o governo que foi derrotado. O povo brasileiro foi derrotado, porque da preservação das margens dos rios depende a perpetuação dos próprios rios. Os 274 parlamentares venderam-se aos produtores do agronegócio e criadores de boi. A derrota do Brasil ocorreu porque o PMDB, segunda maior bancada da Câmara, rendeu-se ao interesses dos ruralistas.

Resta uma esperança: a presidenta Dilma Rousseff vetar a anistia aos desmatadores, rejeitar o retrocesso à proteção do meio ambiente, garantir o aumento das áreas de preservação permanente, principalmente as margens dos rios.


Com que cara o Brasil vai se apresentar na Conferência Ambiental Rio+20?


# posted by Oldack Miranda @ 5:33 PM 0 comments

Nenhum comentário: