LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

terça-feira, 17 de abril de 2012

José Dirceu: mídia inventou a tal operação-abafa por medo da CPI




A mídia demo-tucana saiu com uma tese arrasadora para o PT e, sobretudo, para o governo Dilma: partido, governo e aliados, sabendo-se um ajuntamento de corruptos, estariam com medo de uma CPI que só começou a nascer no Congresso justamente por iniciativa não só do PT, mas do ex-presidente Lula, que, por óbvio, não estimularia a investigação parlamentar sem o aval da presidente Dilma.
Segundo a mídia, além de um ajuntamento de corruptos as forças governistas também seriam extremamente estúpidas, um bando de ingênuos, incluindo Lula e a presidente da República. Tão estúpidos que incentivam a CPI e depois se arrependem, como se uma decisão dessas fosse tomada assim, em cima do joelho.
Arrependido, o governismo estaria tratando de propor à oposição que, com sua “imensa maioria” (sic) no Congresso e na própria CPI, não convoque José Dirceu – que, aliás, nada tem que ver com o caso Cachoeira – e o governador Agnelo Queiróz e, em troca, a situação, que por essa tese estaria acuada, não convocaria o governador Marconi Perillo.
A tese é farsesca ao impensável. Sobretudo porque as forças governistas no Congresso controlarão a CPI, numericamente e em postos de comando da investigação, e assim, em tese, poderiam impedir convocação de quem quisessem.
Diante disso, o blog entrou em contato com o ex-ministro José Dirceu. Ele negou qualquer possibilidade de “operação-abafa” ou que Dilma tenha “medo” da investigação. Pedi a ele uma declaração por escrito, que acaba de chegar por e-mail. Nessa declaração, ele diz que irá se pronunciar oficialmente e afirma que a mídia é que tem medo da CPI.
Vejam, abaixo, a mensagem que o ex-ministro enviou ao blog.
 

Fonte: Blog da Cidadania

Nenhum comentário: