Ao deixar comando da 2ª Retran para oficializar pré candidatura, Pedro comentou caso de desentendimento com o prefeito Deraldino Alves
Em uma entrevista no programa Fala Ipiaú, o coordenador da 2ª Retran, que está deixando o cargo para se candidatar a vereador, Pedro Bonfim, comentou das pressões que recebeu por parte de autoridades para que relevase casos de infração de trânsito que provocaram multas e até apreensões de carteiras. ‘Já fui chamado de intransigente e xiita mas a Retran de Ipiaú hoje é tida como referência para o interior da Bahia”, comentou.
Com seu estilo de xerife do trânsito, o petista conquistou muitos admiradores e também alguns inimigos. Neste ponto, questionado pela reportagem do programa, ele revelou detalhes a respeito de um episódio de desentendimento com o chefe do Executivo municipal, fato que marcou sua passagem pelo comando do órgão.
“O que houve foi a infelicidade de uma fofoca, uma fuxicada. Estive na Semana de Trânsito de Itagiba, onde comentei sobre o trânsito de Ipiaú e lá tinha uma pessoa que era parente do prefeito atual. Me parece que essa pessoa levou alguns comentários meus de que o prefeito não nos ajudava em nada na Retran. De imediato ele retaliou tirando dois funcionários do órgão e levando criticas a meu respeito para a Retran de Jequié”, relatou Pedro que aproveitou a oportunidade para fazer um desabafo:
“Não devo nada a ele nem nada ele a mim, mas como pessoa humana Deraldino pisou na bola comigo. Todo município deve uma obrigação moral com a Retran, especialmente Ipiaú que é a cidade que mais emplaca veículos na região. Em uma carta educadamente ele dizia que tirava os funcionários por questões de contenção de despesas mas na prática dizia a terceiros que fazia aquilo para me prejudicar.  E eu tive que suportar trabalhar com um abnegado de Barra do Rocha este tempo todo. Todos sabem que Barra do Rocha é um município em crise financeira mas foi quem nos ajudou.
O prefeito chegou a dizer que se a Retran precisasse de secretário que fosse pedir ao governador. Tudo isso por birra de um prefeito cruel, perseguidor e tirano, num município que arrecada 5 milhões por mês e paga um mundo de funcionários . Deraldino, o senhor tirou as secretárias de lá para atingir o Governo do Estado e acabou atingindo a população”, arrematou o vice presidente do PT de Ipiaú.
” A vaidade é um vício luciférico que pega o homem quando ele está diante de poder e dinheiro”
Ainda no seu desabafo, Pedro Bonfim falou de sua espiritualidade e deixou um conselho para o alcaide: ‘Nunca liguei para radio para falar mal da pessoa do prefeito. Meus filhos eram até clientes dele, mas meu conceito mudou depois desse episódio. O senhor está prefeito mas não é dono da prefeitura, nao vamos usar desse cargo para perseguir ninguém. Já vi pessoa que maltrata funcionario e depois ter esses mesmos funcionarios na hora da eleição votar contra o chefe. As relações humanas no trabalho hoje sao essenciais.
Todo mundo precisa de todo mundo, ninguém é auto suficiente. Meu dever eu fiz mas se o prefeito um dia tirar a vaidade e o orgulho de lado vai ver que cometeu uma injustiça porque o poder é temporário, o poder verdadeiro vem de Deus. A vaidade é um vício luciférico que pega o homem quando ele está diante de muito poder e dinheiro mas de tudo isso será prestado contas ao justo Juiz, na Eternidade’.