LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

terça-feira, 10 de abril de 2012

tudo obra do acaso ...

A obra do acaso aqui tem nome: MODO PETISTA DE GOVERNAR!   ( VIVA LULA!   VIVA DILMA! )

Vejam que tabelinha.. que números!!!

Extraído de "Economia Brasileira em Perspectiva" – 14ª Edição Especial – de fevereiro de 2012, do site do Ministério da Fazenda.

PIB
2002 – US$ 500 bilhões
2012 – US$ 2,6 trilhões, o que faz do Brasil a SEXTA economia do Mundo

PIB per capita
2002 – US$ 2,8 mi
2012 – US$ 13,3 mi
Ou seja, os dois casos, o Brasil se multiplicou por CINCO.

Produção de automóveis2002 – 1,8 milhão de unidades
2011 - 3,4 milhões de unidades, o que faz do Brasil o SEXTO maior produtor mundial


Safra de grãos
2002 – 96,8 milhões de toneladas
2011 – 163 milhões (campeão mundial na produção de cana e vie campeão mundial na produção de soja)

Taxa de investimento sobre o PIB
2002 – 16, 4%
2012 – 20,8%

Investimento Estrangeiro Direto
2002 – US$ 16,5 milhões
2011 – US$ 66,6 bilhões – 4o. Lugar emingressos de IED

Inflação – IPCA
2002 – 12,5%
2012 – 4,7%

Desemprego2002 – 12,9%
2011 – 4,7 – entre 2002 e 2001 o Nunca Dantes criou 18 milhões de postos de trabalho

Formalização do trabalho
2002 – 45,5%
2011 – 53,2%

Salário Mínimo nominal
2002 – R$ 200
2012 – R$ 622 – ganho real : 66%

Coeficiente de Gini, que mede a desigualdade de renda (quanto mais perto de 1, pior)
2002 – 0,589
2011 – 0,541 – queda de 8,9%

Taxa de pobreza (Classe "E" no total da população) 
2002 – 26,7%
2012 – 12,8%

Classe C sobre total da população
2002 – 37%
2012 – 50%

Número de matrículas no ensino profissional
2002 – 565 mil
2012 – 924 mil

Percentual da força de trabalho com 11 anos ou mais de estudo
2002 – 44,7%
2012 – 60,5%

Bolsas de Mestrado e Doutorado no Capes e CNPq
2002 – 35 mil
2010 – 74 mil
2013 – 105 mil

Títulos em doutorado
2002 – 6.894
2012 – 13.304

Dívida externa
2002 – US$ 165 bilhões
2011 – US$ – 79,1 bilhões

Reservas Internacionais
2002 – US$ 36 bilhões
2012 – US$ 353 bilhões

Exportações
2002 – US$ 60 bilhões
2011 – US$ 256 bilhões

Juros – taxa Selic
2002 – 25% aa
2012 (31 janeiro) – 10,50% (9,75% em março)

Taxa que o Brasil paga em título vendido no exterior
2002 – 12,6% aa
Janeiro de  2012 – 3,5% aa

Dívida do setor público sobre o PIB
2002 – 60,4%
2012 – 36,9%

% da dívida indexada à taxa de cambio
2002 – 45,83%
dez 2011 – 21,89

Despesas de pessoal
2002 – 4,8% do PIB
2012 – 4,4% do PIB

RECEBIDO POR E-MAIL.

Nenhum comentário: