Mulher de Cachoeira tentou chantagear juiz com dossiê
Foto: Agência Brasil
O juiz Mark Yshida Brandão, diretor do Foro da Seção Judiciária de Goiás, afirma que Andressa Mendonça usaria um dossiê como objeto de chantagem na decisão judicial que determinou buscas e o seu comparecimento à Polícia Federal nesta segunda-feira (30) em Goiânia. Segundo o magistrado, os documentos seriam publicados pelo jornalista Policarpo Júnior, diretor da sucursal da revista Veja em Brasília, e teriam “informações desfavoráveis” ao juiz Alderico Rocha Santos, titular do inquérito que apura as denúncias contra Carlinhos Cachoeira, marido de Andressa. “Narra o magistrado [Alderico Santos] que a requerida [Andressa] noticiou a existência de um dossiê contendo informações desfavoráveis a ele, que seria publicado pelo repórter Policarpo na revista Veja, mas que ela poderia evitar a publicação. Para tal, bastaria que o juiz federal concedesse liberdade ao réu Carlos Augusto de Almeida Ramos e o absolvesse das acusações ofertadas pelo Ministério Público”, destaca o texto de Brandão, apresentado durante o plantão judiciário no domingo (29). Ele considerou que Andressa teria oferecido ao juiz como vantagem indevida a “ingerência com o jornalista para evitar publicação de dossiê contendo fatos ligados à vida do magistrado”. O departamento jurídico da revista Veja disse que nada tem a declarar sobre o assunto.
Fonte Bahia noticias.