LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

sábado, 8 de dezembro de 2012

Prefeito eleito de Salvador, ACM Neto (DEM) começa a lotear cargos entre partidos políticos

7 de dezembro de 2012

Oldack Miranda

  Está na Tribuna da Bahia (07/12). O deputado federal Nelson Pelegrino (PT) criticou o prefeito eleito ACM Neto (DEM) por quebrar promessas de campanha.

Ele dizia que não iria “lotear” os cargos municipais entre partidos políticos, principalmente as secretarias. Estava mentindo. Dois secretários anunciados até agora desmascaram o prefeito eleito. Um, Mauro Costa, futuro secretário Municipal da Fazenda, é ligado ao ex-prefeito de São Paulo, José Serra e está na cota do PSDB. Outro, João Carlos Bacelar, que nada tem de educador, vai ficar na secretaria Municipal da Educação, pela cota do PTN.

O incrível é que ACM Neto (DEM) acusava seu adversário, Nelson Pelegrino (PT), de pretender “lotear” os cargos da máquina pública.
ACM Neto é um grande cara de pau. Ele criticava na campanha a proposta de Pelegrino de alinhamento entre os governos de Salvador, do estado da Bahia e do Governo Federal. Dizia que Salvador se bastava sozinha.

Agora, começa a dizer que Salvador não tem condições de sozinha conseguir os recursos para administrar Salvador. Está agora nas fotos dos jornais com Jaques Wagner e Dilma Rousseff. Atrás de recursos.

Vamos esperar o resto do loteamento dos cargos da máquina pública com os partidos políticos. Onde vai ficar a família Vieira Lima, do PMDB? E o PSDB local? E o PV? E os velhos carlistas que ressuscitaram? Todo mundo quer seu carguinho. Meu pirão primeiro.

Um comentário:

Anônimo disse...

Neto entrou numa roubada para se eleger. Fez acordos para ter dinheiro e voto. A turma que está com ele é insaciável por cargos, orçamentos, verbas, máquina pública. Devemos estar prontos para "defender a cidade" desta gente...