LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

sábado, 23 de fevereiro de 2013

A blogueira Yoni Sanchez é uma milionária a serviço dos EUA


 Não há mistério. Quem financia a turnê política da blogueira cubana é a SIP, entidade de extrema direita que congrega os principais jornais controlados por famílias nas Américas. Em 2002, a blogueira migrou de Cuba para a Suiça, mas voltou dois anos depois, ninguém sabe porquê. Abandonou o paraíso europeu e voltou para a ditadura castrista? Ela alegou que estava passando dificuldades financeiras na...Suiça.

A blogueira prega a volta do capitalismo na Ilha. Em 2007, criou o blog Generacion Y e ganhou 15 mil euros do jornal espanhol El País, aquele jornal que acaba de pedir desculpas por publicar foto falsa de Chavéz. Também ganhou dezenas de prêmios, em dólares, de jornais norte-americanos. Ao todo, já arrebatou 250 mil euros em “prêmios”. A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) a contratou, Mas não informa o salário. É correspondente do El País, mas não informa o salário.

A blogueira acusa Cuba de interditar a internet aos cubanos, mas não explica como seu blog, com 18 idiomas, financia a gestão do fluxo de 14 milhões de acessos mensais. Ela nunca fala da empresa alemã Cronos AG Regensburg, que registra seu blog em nome de um tal Josef Biechele.

A blogueira não fala sobre suas 200 contas diferentes no Twitter, Nenhum cidadão comum consegue essa proeza. Também não fala sobre 50 mil seguidores fantasmas em seu twitter. Trata-se de uma popularidade fictícia? Quem financiou a criação destas contas fictícias? Em 2011, a blogueira publicou 400 mensagens por mês. Quem pagou tudo isso se em Cuba uma mensagem custa 1,25 dólares?

Por que a blogueira precisa mentir? Nunca entrevistou Obama, Nunca pediu entrevista a Raul Castro. Por que esconde seus contatos com o Escritório Diplomático dos EUA em Cuba? Por que não revela suas conversas com a subsecretária de Estado dos EUA, Bisa Williams, reveladas pelo Wikileaks?

Me impressiona que a blogueira defenda que na ditadura de Fulgênio Batista, entre 1952 e 1958, houvesse liberdade de imprensa. Para que falsificar a história? Tudo é possível para quem acha que o bloqueio norte-americano em nada prejudica a economia cubana.

Se é tão patriota, por que não defende a saída dos EUA de Guantânamo, onde ocorrem torturas e assassinatos? Por que não pede a libertação de seus compatriotas presos nos Estados Unidos?

Esta blogueira “democrata” é muito suspeita, vocês não acham?

Um comentário:

Anônimo disse...

Nào ,nào acho que ela seja suspeita não! dinheiro todo mundo pega e usa O PT nao diferente de nenhum partido existente,sao todos iguais. E mais aonde tiver ditadores serei contra. Pois, um povo tem o diretio de ser livre. FATO