LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

terça-feira, 12 de março de 2013

Novo livro de Luiz Dulci revela falsos dilemas que o Brasil superou com os governos Lula


12/03/13 - 08h12
Ex-ministro Luiz Dulci com o presidente nacional do PT, Rui Falcão (Foto: Heinrich Aikawa/Instituto Lula)

“A ideia foi mostrar como o governo Lula se afastou do modelo neoliberal e construiu uma nova política global”, diz ex-ministro sobre a obra.


O ex-ministro Luiz Dulci, diretor do Instituto Lula, lançou na noite desta segunda-feira (11) seu novo livro, “Um salto para o futuro”, pela Fundação Perseu Abramo. “Nosso governo colocou em prática um projeto nacional, mas nem sempre se teorizou sobre isso”, revela.
Dulci contou que a ideia foi escrever um livro que não fosse dirigido somente ao público já versado em economia ou política. “A ideia foi mostrar como o governo Lula se afastou do modelo neoliberal e construiu uma nova política global”. Para isso, o livro foca em falsos dilemas que o país finalmente teve de encarar.
Por exemplo, durante décadas, os brasileiros ouviram a cantilena de que era preciso esperar o bolo crescer para depois distribuir. Dulci aborda esse falso dilema para mostrar como o governo Lula conseguiu unir distribuição de renda e crescimento econômico, dois fenômenos que eram tratados como inconciliáveis. Mais do que isso, a opção por uma distribuição mais justa da renda acabou acarretando um maior desenvolvimento econômico.
Da mesma maneira, Dulci trata de outros temas importantes da política nacional, sempre abordando os dilemas: Estabilidade X crescimento econômico; exportação X Mercado interno, Mercado X Estado, Econômico X social, Capitalismo de ponta X desenvolvimento regional, Integração subalterna X isolamento internacional e Democracia representativa X participação social.
Marcio Pochmann, presidente da Fundação Perseu Abramo disse que este livro faz parte de uma série de publicações que serão lançadas este ano e cuja coleção completa pode chegar a 70 livros. Rui Falcão, presidente nacional do PT, que também estava presente, destacou a importância do livro, dizendo que “é preciso marcar o que foram esses 10 anos para olhar para o futuro”.
O lançamento aconteceu na sede do Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo. O livro está a venda no site da Fundação Perseu Abramo, por R$ 25.
Luiz Dulci é diretor do Instituto Lula responsável pela Iniciativa América Latina. Clique aqui para saber mais sobre Luiz Dulci e aqui para saber mais sobre a Iniciativa América Latina do Instituto Lula.
Para baixar fotos em alta resolução do lançamento, visite o Picasa do Instituto Lula
(Instituto Lula).

Nenhum comentário: