LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

terça-feira, 23 de abril de 2013

Haddad desapropria terreno ocupado e repassa para moradores

Haddad desapropria terreno ocupado e repassa para moradores
Publicado em 22 de abril de 2013 às 3:51 pm   ·   Adicionar comentário
6

Área conhecida como Pinheirinho 2 vai receber moradias populares 

Por Igor Carvalho

Serão construídas moradias populares no terreno de 13 mil metros quadrados (Foto: Marcelo Camargo/ABr)

Nesta segunda-feira (22), o prefeito Fernando Haddad (PT) visitou a área ocupada por mais de 700 famílias, no Jardim Iguatemi, e anunciou a desapropriação do terreno que, agora, pertence aos moradores.

A área, na zona leste de São Paulo, vai receber moradias populares através do programa federal "Minha Casa Minha Vida". O prefeito já havia declarado que o terreno seria área de interesse social, decisão publicada no Diário Oficial do Munícipio no último dia 27 de março.

O terreno tem 13 mil metros quadrados e foi alvo de uma tentativa de reintegração de posse no último dia 26 de março. A Tropa de Choque da Polícia Militar tentou invadir o local ocupado com truculência. Haddad interveio junto ao Tribunal de Justiça e ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) e conseguiu reverter o processo.

O prefeito anunciou, ainda, que a construção das moradias deve demorar um ano, tempo necessário para a burocracia da desapropriação do terreno. Outras áreas ocupadas em São Paulo devem ter o mesmo rumo do Jardim Iguatemi. "Pretendo desapropriar 30 mil lotes na cidade toda ao custo de R$ 300 milhões para fazer unidades habitacionais para famílias de baixa renda", informou Haddad.


http://revistaforum.com.br/spressosp/2013/04/haddad-desapropria-terreno-ocupado-e-repassa-para-moradores/



Nenhum comentário: