LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Ministra de Direitos Humanos apresenta ações da pasta no Sudoeste baiano



[Direitos Humanos] - 19.04.2013

 

Considerando a prioridade dada pelo governo Dilma em investimentos e políticas para a região nordeste do Brasil, a ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, esteve nesta quinta-feira (18), em Vitória da Conquista para apresentar as ações aos gestores de prefeituras do sudoeste baiano e para a população. A titular da pasta cumpriu diversas atividades institucionais no município, acompanhada do deputado estadual Marcelino Galo (PT) e do prefeito de Conquista Guilherme Menezes (PT), que participaram dos debates sobre os programas e projetos do governo federal.

 

Para Marcelino Galo, a presença da ministra Maria do Rosário no interior da Bahia demonstra a importância de Vitória da Conquista como parte de um dos vetores de crescimento socioeconômico do sertão brasileiro. "Hoje conhecemos mais das políticas de direitos humanos, sobre como o Ministério se comporta nos casos de violações contra a criança, idosos, mulheres, gays e o que podemos auxiliar para solucionar problemas históricos do país. A ministra também trouxe novidades na área de ressocialização e vamos buscar mais projetos e programas para a região", salienta o parlamentar petista.

 

Na primeira atividade, a ministra fez um resumo das políticas desenvolvidas pelo Ministério citando dados e apresentando novos debates nacionais, como os perversos assassinatos de moradores em situação de rua. "Do mês de agosto [2012] até os dias de hoje nós recebemos informações do Brasil inteiro e contabilizamos que cerca de 30 pessoas em situação de rua foram mortas", aponta Maria do Rosário. Quando se referiu ao estado de Goiás, a ministra reiterou que a pasta por ela comandada, no primeiro momento, trabalhar para fazer cessar essa violência.

 

"Nesse sentido pedimos a federalização de todo processo de denúncia, investigação e julgamento dos crimes praticados contra a população de rua [em Goiânia] e por outro lado iniciamos uma série de políticas, inclusive com uma ação que tem aqui em Conquista que é o Creas Pop [Centro de Referência Especializado da Assistência Social para a População em Situação de Rua]", pontua.

 

A ministra ainda proferiu uma palestra para mais de 300 estudantes da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), onde abordou, dentre outros assuntos, a necessidade de denunciar e de manter vigília para que casos como o que ocorreram em Monte Santo, com as doações ilegais, não se repita. Maria do Rosário também falou das Unidades Socioeducacionais, e salientou que antes de tudo é preciso a prevenção. "Há ações do governo federal que buscam reduzir a violência, investindo em políticas de educação, assistência social e de atendimento de criança e adolescentes, inclusive no cenário da prevenção da dependência química, porque a droga está muito na base da violência, assim como a violência no âmbito familiar, que muitas vezes, incentiva o adolescente a entrar em conflito com a lei", completa. 

 

Ascom do deputado Marcelino Galo

www.marcelinogalo.com

71 3115 5596


Nenhum comentário: