LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Devolução dos mandatos de Jorge Amado e Carlos Marighella é marco histórico, diz Marcelino Galo







[Política] - 13.08.2013

Devolução dos mandatos de Jorge Amado e Carlos Marighella é marco histórico, diz Galo


O deputado estadual Marcelino Galo (PT) declarou, nesta terça-feira (13), que a devolução dos mandatos de Jorge Amado e Carlos Marighella pela Câmara dos Deputados foi mais um marco para a história do país, sobretudo no que diz respeito ao período da ditadura militar. Durante sessão nesta terça, familiares de ambos os homenageados receberam simbolicamente a devolução dos mandatos. Participaram do ato parentes de outros 12 deputados federais do Partido Comunista do Brasil, que foram eleitos em 1945 para a Assembleia Constituinte de 1946 e cassados em 1948.

Além do escritor Jorge Amado e do político e guerrilheiro Carlos Marighella, também foram devolvidos os mandatos de Maurício Grabois, um dos fundadores do PCdoB, e de João Amazonas, dois personagens históricos da luta contra a ditadura do Estado Novo (1937-45) e a ditadura militar de 1964-1985. "Buscamos aqui na Bahia a devolução de nove mandatos de parlamentares cassados no período de chumbo do Brasil. O requerimento está em tramitação na Assembleia e esperamos que logo façamos um ato desses aqui no estado para devolver, mesmo que simbolicamente esses mandatos aos seus familiares", pontua o deputado Marcelino Galo, que também é presidente da Comissão Especial da Verdade da Assembleia Legislativa da Bahia.

 

Ascom do deputado Marcelino Galo

www.marcelinogalo.com

71 3115 5596


Nenhum comentário: