LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

sábado, 10 de agosto de 2013

PARA ATACAR DILMA, MÉDICOS VÃO "RECEITAR" CONTRA MAIS MÉDICOS


  1. Eros Alonso 9.08.2013 às 20:34
    A classe média mais tradicional mantém um fluxo de mensagens eletrônicas entre si que mantém e alimenta a mentira. Recebi de vários amigos uma espécie de reportagem com fotos denegrindo a Saúde de Cuba. Eles mentem um para o outro e acabam acreditando nas mentiras. Cuba tem médicos hoje em mais de 70 países e já atuou em 133 países no mundo. Nos EUA 25% dos médicos são estrangeiros, grande parte cubanos. Na Europa o índice é maior. Vários países já fizeram o que o Brasil está fazendo e deu certo, inclusive na Europa. Vejo o interesse de classe querendo mercado fechado, vejo os interesses políticos dos médicos tucanos infiltrados e jogando a classe o abismo. Não se esqueçam que muitos médicos são prefeitos tucanos ou foram no interior. Na minha região, Sudoeste do Estado, 95% dos médicos são tucanos. Nenhum desses médicos lutou para que tivéssemos um hospital público na região. Não temos nenhum. Mas todos se calaram quando o PSDB veio e construiu 12 penitenciárias gigantescas na região. Foram canalhas e cabo a rabo como políticos e como médicos. Se quiserem colocam um médico em uma aldeia indígena e um helicóptero para emergência. Isso salva vidas sempre. Muitas cidades começaram a crescer com um médico nos séculos XIX e XX. Agora vamos à realidade. Há filas para atendimento em praticamente todos os Postos de Saúde do país, faltam Samus e afins, faltam Prontos Socorros, faltam hospitais, mesmo porque tivemos canalhas tucanos apenas construindo presídios, todos com superfaturamento e desvio de material durante as construções. Apenas um lembrete aos médicos. O paciente já está doente, chega e fica na fila de espera para ser atendido pelo médico. É atendido porcamente, com consulta de no máximo 5 minutos, e quando sai recebe o panfleto contra a vinda de médicos ao Brasil. Nessa situação eu não tenho dúvidas, alguns médicos vão acabar apanhando. Outra coisa . O MP não vai investigar. O paciente não sofre constrangimento nessa situação? Afinal o serviço é público normalmente. Ridículo. Os médicos se calaram a respeito da falta de infraestrutura. Agora, só porque vem médicos de fora, decidiram denunciá-la? Na minha região falta tudo, já que nem hospital temos e estamos no Estado de SP, faltam principalmente médicos.Temos um festival de ambulâncias levando gente para SP, Botucatu, Jaú, Sorocaba e ouras cidades, muitos morrem nas ambulâncias mesmo, na estrada.Os médicos gostam, dá votos aos montes agendar consultas, internas doentes, levar doentes.Temos prefeitos médicos, vereadores médicos, motoristas de ambulância, porteiro de posto de saúde, agenciador de consultas médicas, todos eleitos.O sujeito sofre um acidente nas estradas de minha região e se tiver que ser internado e estiver consciente, enquanto “passeia” de ambulância, vai entender que a prioridade do governo do PSDB nunca foi Saúde. Esse indivíduo, de ambulância, vai passar pela porta de grandes obras públicas antes de chegar ao hospital em Botucatu, viajando mais de 150kms.Vai passar pela porta de várias penitenciárias antes de passar pela porta de um hospital que o atenda. Nessa situação tudo passou dos limites toleráveis e aceitáveis. Vamos transformar algumas dessas penitenciárias em hospital público com um governo decente no Bandeirantes. E eu sempre votei no PSDB. Peço perdão a meus filhos pelo mundo de presídios que ajudei a deixar para o futuro. Peço até perdão todos os jovens pelos votos canalhas que dei no passado de forma inconsciente para essa corja que está transformando o futuro em pesadelo.Varram essa gente do Poder, varram e desinfetem.
    1. Eros Alonso 9.08.2013 às 20:38
      Interessante.Se querem o Revalida para os estrangeiros porque não querem para os formados no Brasil, como o exame da OAB. O mesmo exame para todos. Que tal? È justo .Agora, médico que atua na zona rural deve saber a doença pelos sintomas. Os médicos antigos sabiam muito bem fazer isso. A questão de Saúde Pública não se resume em equipamentos para exames, em hospitais ou em verbas. Há de se ter redirecionamento da atuação. O médico tem que ir morar no mato sim, com ou sem equipamento.Muitos municípios cresceram em torno de um médico no passado.O problema é que há interesses de classe na questão, não só o interesse da melhora do SUS. O Governo tem obrigação de melhorar o SUS. A classe médica tem obrigação de lutar por seus interesses. Mas não tentem boicotar o SUS que precisa de mais médicos que teremos briga em cada fila de atendimento deste país em questão de dias. A classe médica também tem um grave problema, um dilema. Boa parte de suas lideranças sabe que a Medicina Privada rouba descaradamente o SUS. Hoje , a Prefeitura de SP paga para as chamadas OSs, entidades que prestam serviço ao sistema de Saúde da Prefeitura de SP. Essas entidades recebem por médicos que sequer foram contratados por elas. Faltam mais de mil médicos para serem contratados pelas prestadoras de serviço público da Prefeitura de SP e ao que tudo indica essas entidades estão recebendo pelos médicos que nem foram contratados. A Medicina Privada sabota o SUS. Não o quer forte, concorrente. Afinal só existem para cobrir as falhas dos Serviço Público de Saúde.Com SUS bom elas morrem. Sabotam e ganham dinheiro com o SUS de várias formas. Mas quero apenas lembrar que não lembro em país algum do mundo o registro de pessoas morrendo pro tomarem soro de leite, café com leite e sopa na veia. O fato aconteceu no ano passado no Brasil. Médico que cuida do paciente tem que estar no hospital e fiscalizar os atos da equipe de trabalho. Temos médicos presos em flagrante tirando órgãos de pessoas vivas ainda para comercialização. Foi em Minas Gerais. Estão presos.Por tanto, realmente é preciso por ordem no galinheiro. Médico tem que trabalhar só para o SUSe, 8hs por dia, ganhar bem, estar no hospital ou OS as 8hs.Trabalha para plano de Saúde? Não pode trabalhar no SUS. O crime tentado foi Alckmin colocar Projeto de Lei que iria permitir que a Medicina Privada usasse a estrutura do SUS, os hospitais públicos. A Alesp, um casa de Leis podre, aprovou. Foi a Justiça que não deixou o descalabro. Perante tudo isso que coloco, não vejo as entidades médicas gritando. Ficaram em silêncio. Nunca lutaram por mais hospitais e é mais que justo que o aluno que se forma em escola pública pague ao governo com serviços. Afinal, quem pagou o estudo foi o povo, via Estado.E isso não deve ser apenas para a Medicina, mas para todos os setores que o Estado necessitar.O Brasil é surrealista. Tem bunda de silicone e peito de silicone de monte, mas dedo de silicone dando plantão médico eu ainda não tinha visto.Precisam de fiscalização.Mas como as pessoas que administram a Medicina Pública são sempre indicadas por políticos ligados à Medicina Privada, aos grandes grupos, o SUS fica como galinheiro onde a raposa toma conta. Fizeram isso com os ônibus de SP até a iniciativa privada acabar com a C MTC, que ela mesmo administrou até matar. Se os médicos se deixarem levar pelas lideranças ligadas à Saúde Privada, desta vez irão bater der frente com a população. Muito do que pedem é justo e deveria ter sido cobrado há anos. Mas jamais ser contra mais médicos e jamais cair no conto da Medicina Privada, de lideranças que possuem interesses eleitorais claros,defendendo gente sem querer ou perceber, que apóia ou construiu dezenas de presídios e nenhum hospital.

Nenhum comentário: