LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Jantar Com CNB Começa A Definir Os Rumos Da Candidatura De Gabrielli

Jantar Com CNB Começa A Definir Os Rumos Da Candidatura De Gabrielli

Autor: Juliana Costa (Twitter: @julianafrcosta)Data: 27/09/2013 12h26Categoria : PolíticaTags: josé sérgio gabrielli, eleições, pré-candidato, cnb
Para quem pensa que o secretário do Planejamento e pré-candidato ao governo do estado, José Sérgio Gabrielli, anda desaparecido, pelo menos da mídia, engana-se. O petista promove na noite desta quinta-feira (26) um jantar no Restaurante Grande Sertão, no Costa Azul, para iniciar a tomada de decisão do maior agrupamento político nacional da sigla: a Construindo Um Novo Brasil (CNB).

Entretanto, a tendência está dividida no estado. Uma parte da CNB tende a apoiar o candidato do governador Jaques Wagner, Rui Costa, que pertence a Reencantar. Contudo, Gabrielli começa a se organizar dentro da sua tendência para deixar clara qual a posição dos seus companheiros do agrupamento.

Para fora, o petista vem se articulando com movimentos sociais, como a Articulação Sindical da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Os dirigentes da articulação sindical irão divulgar uma carta aberta em apoio ao secretário. A proposta foi encaminhada durante um café da manhã, nesta quinta-feira (26), no Hotel Vila Velha, com o pré-candidato.

Participaram sindicalistas ligados aos setores de mineração, petróleo, química, energia, correios, alimentação, táxis, rodoviários, trabalhadores rurais, dentre outros.

Na tentativa de fortalecer o nome do petista, militantes do partido lançaram a campanha “Tô com Zé”, para aproximá-lo da militância, já que Gabrielli é tido, dentro do partido, como o candidato dos “petroleiros”.

No próximo dia 17 de outubro, um evento irá concretizar o apoio de movimentos sociais ao pré-candidato. Uma comissão irá elaborar estratégias de mobilização nos diversos municípios do estado para agregar cerca de 800 pessoas para o evento. O local ainda não foi definido.


Nota originalmente postada às 19h do dia 26

Fonte: Recebido por e-mail

Nenhum comentário: