LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

terça-feira, 10 de junho de 2014

Marcelino Galo crítica privatização de áreas públicas e “guerra” contra Embasa em Salvador




Petista critica privatização de áreas públicas e "guerra" contra Embasa em Salvador

O deputado estadual Marcelino Galo (PT) criticou a proposta da prefeitura de Salvador em leiloar 62 terrenos públicos para a iniciativa privada, entre eles o espaço onde ficava o antigo Clube Português, hoje uma área aberta às práticas de lazer e cultura. Em postagem feita em sua conta do Twitter, na manhã desta segunda-feira (9), o petista considerou "um absurdo" a ideia do secretário da Fazenda, Mauro Ricardo, patrocinada pelo prefeito ACM Neto. Para Galo, a ação compreende uma estratégia da administração do DEM de privatizar espaços públicos, associada a ações que ele chama de "higienização social", como foi o caso da Favelinha, na Pituba, e da retirada "arbitrária e desumana" dos moradores de rua, com jatos de água, em detrimento do interesse público. "Excluir e privatizar são parte do DNA do DEM e PSDB. Além da higienização social em Salvador, agora querem vender os espaços públicos. Absurdo", postou Marcelino. Outro fato criticado por Marcelino Galo foi à intenção do prefeito ACM Neto privatizar o abastecimento de água em Salvador, tirando-o da Embasa. "O DEM precisa explicar a que interesses atende ao abrir guerra contra a Embasa, querendo-a fora do abastecimento de água em Salvador. Será que a administração do DEM em Salvador também vai querer importar o modelo de São Paulo, que sofre com a crise de abastecimento de água?", indagou Galo, sugerindo que privatizar a Embasa sempre foi o objetivo do Democratas na Bahia, mas que a proposta carlista na época foi barrada por um projeto de iniciativa popular articulado pelos movimentos sociais.

*Imagem Reprodução Twitter.
Assessoria de Imprensa Deputado Marcelino Galo (PT)
Telefones: (71) 3115- 5596/ Daniel Ferreira (71) 883509-29 (claro) - 9637-3154 (vivo)/ Keila Ramos (71) 8728-7621.

Nenhum comentário: