LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

terça-feira, 9 de setembro de 2014

É fundamental ler o que a Veja não publica

Emanuel Cancella: É fundamental ler o que a Veja não publica

publicado em 8 de setembro de 2014 às 10:49
dupla

Veja a manipulação


por Emanuel Cancella, nos comentários

A revista Veja, desta semana, como sempre faz às vésperas de eleição, lança denúncia “bombástica” tentando atingir e prejudicar a candidata Dilma e o PT.

Agora é o ex-diretor da Petrobrás, Paulo Roberto da Costa, na matéria da revista “O delator fala” que, utilizando-se da delação premiada, acusa governadores, senadores, deputados e partidos de se favorecerem de uma suposta caixinha na Petrobrás que a Polícia Federal investiga e chama de operação “Lava a Jato”.

Quando o denunciado age dessa forma é porque assume a culpa das acusações e ao invés de buscar sua inocência tenta diminuir sua pena.

É fundamental que a sociedade veja a revista como manipuladora e tendenciosa, senão vejamos: neste momento, no país, existe a denúncia da participação do doleiro Alberto Youssef na procedência do avião que matou Eduardo Campos e no qual a candidata Marina Silva também voou e ninguém fala nisso; e o escândalo do metrô de são Paulo, que envolve vários governos de São Paulo como Mario Covas, José Serra, e Geraldo Alckmin do PSDB.

Essa suposta quadrilha paulista que segundo denúncias perpetrou crimes contra o erário público e não foi alvo de nenhuma operação da PF e nem foi capa da Veja. Será por quê?

E o aeroporto no município de Claudio, em Minas gerais construído pelo governador e candidato a presidência pelo PSDB, Aécio Neves em terras de sua família, sumiu da mídia, virou pó. O aeroporto e depois o suspeito incêndio no galpão anexo ao aeroporto daria uma bela capa de Veja.

Quanto aos corruptos, superado o período de ampla defesa, e julgado por tribunais que não sejam de exceção, na Petrobrás ou em qualquer órgão público, tem que ir para a cadeia. Agora, preocupam a sociedade não somente os corruptos, mas também os corruptores que, ao que parece, Veja e a grande imprensa protegem.

Quase sempre são os mesmos e saem desses escândalos ilesos. E esses corruptores, nem bem um golpe é descoberto, já começam a delinear o próximo, pois contam com a mídia, com o Ministério Público e com a policia federal, que não os denunciam.

Quanto à Petrobrás, é preciso separar o joio do trigo, corrupto e corruptor têm que ir para a cadeia e a Petrobrás tem que ser preservada, pois apesar dos lamentáveis escândalos, financia mais de 70% do PAC, está construindo 4 refinarias no país, desenvolveu tecnologia que permitiu a descoberta do pré-sal, colocando-a entre as primeiras petroleiras do mundo. Vale lembrar que a Petrobrás há 60 anos nunca deixou faltar no país nenhum derivado de petróleo.

É fundamental que a sociedade faça a leitura daquilo que a revista Veja não publica!

Emanuel Cancella é diretor do Sindicato dos Petroleirosdo Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) e da Federação nacional dos Petroleiros – FNP

Fonte: Viomundo

Nenhum comentário: