LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Médico se recusa a palestrar em Pernambuco: "Terra de merda"



Médico se recusa a palestrar em Pernambuco: "Terra de m..." 
Indignado com a expressiva votação de Dilma Rousseff em Pernambuco, médico do Rio Grande do Sul disse que não pisaria nunca mais naquela "terra de merda". Congresso Brasileiro de Anestesiologia emitiu nota de repúdio





Médico se recusa a fazer palestra em Pernambuco após reeleição de Dilma

Uma publicação preconceituosa contra a reeleição da presidente Dilma Rousseff por meio das redes sociais acabou por levar ao cancelamento de uma palestra que seria realizada por um anestesista gaúcho no Congresso Brasileiro de Anestesiologia (CBA), que acontecerá ainda este mês no Recife. O responsável pela postagem é ex-presidente da Regional da Sociedade de Anestesiologistas do Rio Grande do Sul (biênio 2004-2005) e seu posicionamento gerou indignação na categoria.

Nas redes sociais, após a vitória de Dilma, o anestesista publicou: “Comunico que estou agradecendo o convite para palestrar em RECIFE no CBA deste ano, mas não vai dar. Não piso nesta terra de merda mais em toda a minha vida!”, escreveu. Dilma obteve 70% dos votos válidos no segundo turno das eleições presidenciais em Pernambuco.

De acordo com o portal G1, o médico anestesista foi denunciado ao Conselho Federal de Medicina, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PE), ao Ministério Público Federal (MPF), à Câmara Municipal do Recife, à Assembleia Legislativa de Pernambuco, Governo do Estado de Pernambuco e à ONG SaferNet Brasil. O seu perfil na rede social foi apagado.

Confira abaixo, a nota de repúdio publicada pelo Congresso Brasileiro de Anestesiologia (CBA):

NOTA DE REPÚDIO

Foi com extrema indignação que lemos sua postagem em rede social se referindo de forma desrespeitosa ao Estado de Pernambuco, ao declinar do convite para palestrar no 61° Congresso Brasileiro de Anestesiologia.

Reconhecemos seu direito de não querer participar do CBA, afinal essa é uma decisão de foro íntimo. Mas repudiamos a maneira preconceituosa como o senhor tratou a população do nosso Estado, que inclui toda a categoria médica pernambucana.

O conteúdo da sua declaração mostra um preconceito inaceitável e não condiz com a postura que se espera de um profissional. Além disso, o meio utilizado para a recusa de um convite já aceito a apenas 20 dias da realização do congresso, demonstra descompromisso com a atividade associativa.

Aproveitamos para reafirmar que o CBA é um evento científico, apartidário, democrático e que tem como objetivo, além de contribuir para o desenvolvimento profissional dos participantes, promover a união e o congraçamento entre todos os anestesiologistas. Temos convicção de que suas declarações contra Pernambuco, não refletem a opinião da maioria esmagadora dos anestesistas do nosso País.

Por fim, reafirmamos o espírito plural e fraterno com que estamos nos preparando para receber os colegas congressistas de todas as regiões do Brasil. Espírito esse que é uma marca registrada de todos os encontros de anestesistas e também do povo pernambucano.

Recife, 27 de outubro de 2014

Fonte: Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Nenhum comentário: