LULA 2018

"Lula é odiado porque deveria dar errado e deixar em paz as elites para seguirem governando o Brasil por muito tempo. Um ódio de classe porque ele é nordestino, de origem pobre, operário metalúrgico, de esquerda, líder máximo do PT, que deu mais certo do que qualquer outro como presidente do Brasil. Odeiam nele o pobre, o nordestino, o trabalhador, o esquerdista. Odeiam nele a empatia que ele tem com o povo, sua facilidade de comunicação com o povo, a popularidade insuperável que o Lula tem no Brasil. O prestígio que nenhum outro político brasileiro teve no mundo", diz Emir Sader, em resposta aos que já o apontam como ameaça à democracia, de olho em 2018; "Quem odeia o Lula, odeia o povo brasileiro, odeia o Brasil, odeia a democracia"

REVISTA BR247 EDIÇÃO #29 - 6 DE MARÇO DE 2015

sábado, 7 de novembro de 2015

Nova tendência do PT une correntes em Seminário Nacional de Fundação e lança manifesto


Nova tendência do PT une correntes em Seminário Nacional de Fundação e lança manifesto
Reportagem Vinicius Borba/ MídiAvante
Com clima de esperança e renovação para a militância do Partido dos Trabalhadores foi lançada a nova tendência da esquerda petista Avante Socialismo 21 (Avante S21), em Seminário Nacional de Fundação realizado em Brasília. O encontro contou com a construção presença de militantes de 16 estados e dos parlamentares que compuseram a frente, dentre os quais o deputado Marcelino Galo (PT-BA), a senadora Fátima Bezerra (PT-RN), a deputada Maria do Rosário (PT-RS) além dos deputados Arlindo Chinaglia (PT-SP), Chico D'Angelo (PT-RS) e Marco Maia (PT-RS). No encontro realizado na segunda e terça (26 e 27) foi formalizada a fusão das correntes Brasil Socialista e Socialismo 21 à Avante. Na Bahia, além de Galo, também integram a Avante o ex-deputado Yulo Oiticica, vereadores, prefeitos e lideranças de movimentos sociais. O ajuste fiscal foi alvo de críticas da nova tendência petista.
Durante o seminário houve a eleição por aclamação do Conselho Político Nacional da Avante S21. Ao final do encontro na terça-feira (27), foi lançado o manifesto no qual a militância defendeu a retomada do "socialismo como horizonte estratégico", numa perspectiva de radicalização da democracia e da participação social. O deputado Marcelino Galo destacou a importância do manifesto, da participação e da atuação direta da militância na construção das políticas. "O Manifesto Avante mostra uma tentativa de retomar o debate programático no interior do Partido. Demostra um potencial ideológico, uma nitidez estratégica e aponta rumos para o PT retomar nossa trajetória de lutas de classes, sempre do lado dos mais pobres, da classe trabalhadora", afirmou Galo.
Dentre os principais pontos do manifesto, a defesa do socialismo democrático como alternativa ao capitalismo, tendo como caminho a luta pelos direitos humanos. O manifesto também repudiou a atual forma de organização pelo PED (Processo de Eleições Diretas). Militantes de movimentos sociais, sindicais e de diversas outras tendências deram suas saudações à fundação, dentre eles companheiros da Esquerda Popular Socialista (EPS), Democracia Socialista (DS), Militância Socialista (MS) e Articulação de Esquerda (AE) participaram do encontro saudando a criação da nova tendência com a perspectiva de apoio à Frente Brasil Popular.
Dentre os debates houve mesas sobre a atualidade da estratégia socialista, análises da conjuntura nacional e debate sobre os oito pontos do manifesto, que definiu 13 compromissos da tendência. O próximo encontro do Conselho Político Nacional ocorre em janeiro de 2016, no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre.

​Recebido por e-mail
                                 
5E926546878CF855442179907317C821$$$elinalva.bastos@gmail.com

Nenhum comentário: